Palmeiras de Pequeno Porte para Jardins

Escrito por

Jardins urbanos têm em comum o pouco espaço, dimensionado entre muros e edificações. Mesmo assim, algumas espécies menores de palmeiras são indicadas para compor um projeto de paisagismo. Conheça algumas delas.

Em jardins mais reduzidos, espécies de palmeiras de troncos finos e muita altura podem tornar a área muito sem graça. Uma das soluções é a introdução no projeto de gêneros de palmeiras de pequeno porte.

Ficam bem isoladas em gramados, em grandes vasos e no meio de canteiros pequenos.

Palmeira Rabo-de-Peixe (Arenga caudata)

arenga-caudataA palmeirinha-rabo-de-peixe (Arenga caudata) atinge o máximo de 2,0 m e adapta-se bem ao cultivo em regiões de clima ameno. Forma múltiplos troncos, numa touceira e as folhas tem folíolos recortados prateados na página inferior.

Sua adição em projetos propiciará um efeito paisagístico excelente, em cultivo isolado ou em renques formando um alinhamento de separação para jardins de condomínio com múltiplas utilidades.

Palmeira-Cascata (Chamaedorea cataractarum)

chamaedorea-cataractarum2Outra interessante para jardins com gramados é a palmeira-cascata (Chamaedorea cataractarum) que cresce em torno de 2,0 m e forma grande touceira arredondada.

Pode ser cultivada em canteiros junto com cobertura vegetal rasteira colorida ou em grandes vasos de boca larga. Adequada para cultivo em regiões quentes, de São Paulo para o Norte. No Sul também pode ser cultivada, mas é sensível ao frio.

Buri-de-Praia (Allagoptera brevicalyx)

allagoptera brevicalyxEm regiões de clima quente como a Bahia e Sergipe, uma das palmeiras ideais para jardins pequenos é a conhecida como buri-de-praia (Allagoptera brevicalyx).

São nativas locais com caule rizomatoso que forma touceiras de até 1,50 m de altura, sendo recomendada para áreas litorâneas e solos arenosos.

Um belo efeito é o conjunto com arbustos altos floríferos, também sobre extensos gramados ou em canteiros junto a piscinas.

Buri ou Ariri (Allagoptera campestres)

allagoptera-campestrisOutra palmeira pequena nativa, agora da região compreendida entre São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul é a buri ou ariri (Allagoptera campestris), de caules múltiplos e muito atraente com suas inúmeras folhas verde azuladas.

Sua altura fica em até 1,50 m e pode ser cultivada no centro de gramados. Devido a sua dimensão, recomenda-se o uso de cobertura vegetal rasteira, de folhagem colorida ou florífera.

Palmeirinha-de-Jardim (Chamaedorea elegans)

Chamaedorea-ElegansA ornamentação para áreas de meia sombra ou interiores poderá ter a adição de mudas de palmeiras adequadas a lugares sem sol direto, mas com boa luz natural.

A palmeirinha-de-jardim (Chamadorea elegans) é uma delas, de folhas delicadas e porte elegante, altura menor de 2,50 quando envasada. Pode ser cultivada em terraços, sacadas e interiores.

Palmeirinha-Metálica (Chamaedorea metallica)

chamaedorea metallicaOutra interessante e surpreendente pela aparência é a palmeirinha-metálica (Chamadorea metallica), com menos de 1,0 m de altura.

Suas folhas são pequenas, de folíolos largos com toques prateados, e ornamenta qualquer recanto.

Guaricanga-de-Bengala (Geonoma elegans)

Geonoma_elegansOutra com vocação para cultivo em terraços e interiores de boa iluminação natural é a guaricanga-de-bengala (Geonoma elegans), que atinge no máximo 2,0 m de altura.

Tem uma característica mais herbácea, podendo ser cultivada em vasos nas sacadas ou em interiores bem iluminados.

Acostumados a ver altas palmeiras nas ruas e avenidas e em condomínios, onde os projetos preferem a sensação de verticalidade em contraponto com as edificações, o uso de palmeiras de pequeno porte e entouceiradas com certeza chamará muito a atenção.