Palmeira Azul (Bismarckia nobilis)

Escrito por

 

Nome botânico: Bismarckia nobilis Hild. & Wendl.
Nome popular: palmeira-bismarquia, palmeira-leque-azul, palmeira azul
Angiospermae – Família Arecaceae
Origem: Madagascar

Descrição da Palmeira-Azul

palmeira azul

A folha da palmeira-azul é plissada em leque

Palmeira dióica de tronco solitário pode atingir de 18 a 25,0 metros de altura e até 6,0 m de diâmetro de copa. Pode crescer rápido em lugares de clima mais tropical.

Folhas em leque rígido e semi-aberto de até 3,0 m de comprimento da ponta das folhas até o final do pecíolo, nas cores verde-azulada, verdes e acastanhadas, com textura lisa e providas de serosidade, muito ornamentais.

As flores femininas e masculinas encontram-se em plantas diferentes e não têm caráter ornamental.

A muda feminina produz flores pequenas e marrons, seguindo-se os frutos de cor marrom, globosos e com cascas brilhantes.
Pode ser cultivada em todo o país, embora apresente grande sensibilidade ao frio.

Como Plantar a Palmeira Azul

O local de cultivo deverá ser ensolarado, com muito espaço para o desenvolvimento de sua copa. O solo ideal é aquele rico em material orgânico, com boa drenagem.

O substrato de plantio é uma mistura particulada de composto orgânico, húmus de minhoca e areia em partes iguais, acrescentando adubo de curral curtido, cerca de 3 litros/ cova, acrescido de adubo granulado formulação NPK 10-10-10, cerca de 300 g.

palmeira azulPara plantar, abrir uma cova grande, mais larga que funda, maior que o torrão da muda, descompactando o fundo e as laterais para bom desenvolvimento das raízes.

Colocar a mistura de substrato, acomodar a muda e preencher as laterais com o restante. A terra retirada do buraco vai por cima, poderá fazer uma bacia, facilitando as regas.

Nas estações secas ou quentes, colocar um balde de água na cova antes do plantio. Regar todos os dias, inclusive o ponteiro da copa todos os dias por pelo menos 10 dias após o plantio.

Realizando o plantio desta forma não necessitará reposições de nutrientes, a não ser que seja um terreno muito arenoso onde estes percolam com facilidade.

Neste caso, a cada dois anos, colocar a mesma mistura de plantio ao redor da muda, numa distância de 50 cm do tronco, incorporando de leve ao solo e regando a seguir.

Mudas e Propagação da Bismarckia

Para produzir mudas, utiliza-se os frutos, colhidos da planta ou os que estão no chão. Devem ser despolpados manualmente, lavados e colocados sobre papel toalha.

A semeadura poderá ser feita de duas maneiras:

  • Direta, feita em recipientes com substrato misto de areia, húmus de minhoca e composto orgânico, mantendo a umidade e em local sombreado. Não devem ser enterrados, mas mal cobertos com areia e a emergência demora de 2 a 5 meses. Após o crescimento da segunda folha poderão ser colocados em vasos individuais, aguardando a comercialização ou plantio na lavoura;
  • Pré-semeadura, muito usado em viveiros de produção quando são colocadas muitas sementes limpas da polpa dentro de um saco plástico com areia e composto orgânico. Umedecer o substrato levemente, fechar o saco plástico e deixar repousar em local protegido fora do sol. Examinar constantemente até a germinação e a emissão de pequena raiz. Quando puder ser manuseada esta pequena plântula poderá ser plantada em recipiente com o mesmo substrato de plantio. Minimiza o trabalho de ressemeadura para sementes inférteis.

Paisagismo e Uso Decorativo da Bismarckia

Bismarckia nobilisEm paisagismo esta palmeira tem efeito espetacular, principalmente quando há espaço para o desenvolvimento de sua copa.

Como planta-estrela, não deve haver mais de uma unidade por recanto, para que sua forma faça o efeito visual desejado.

O ideal é plantar a palmeira azul em espaço aberto gramado, deixando um canteiro ao redor da copa, que poderá ser preenchido com cobertura vegetal de pequeno porte.

Recomendamos preencher o canteiro com lisimáquia (Lisimachia), de folhagem variegada e flores pequenas amarelas, rabo-de-rato (Euphorbia repens),de vegetação delicada e inflorescências avermelhadas ou o cigarro-aceso (Cuphea ignea),com pequenas flores vermelhas, para a palmeira de folhas esverdeadas ou acastanhadas.

Para a palmeira de folhas azuladas, poderemos intensificar sua cor, colocando uma herbácea rasteira de flores azuis, tais como por exemplo a vinca-azul (Vinca major) ou a azulzinha (Evolvolus glomeratus).

Evitar plantas com porte maior que 0,30 m, que competiriam com a palmeira.