Como Plantar a Murta Comum (Myrtus Communis)

Escrito por

A murta comum pertence à família das myrtaceae e soltam uma fragrância agradável quando esmagadas. Dá belas flores brancas e seus frutinhos atraem os pássaros. Não devemos confundi-la com a murta-de-cheiro, bastante popular também.

Nome botânico: Myrtus Communis
Nome popular: murta, murta comum, mirta.
Angiospermae – Família Myrtaceae
Origem: Europa e África

Descrição

Arbusto ou pequena árvore, altura até 5,0 m, de folhagem persistente. As folhas são verde escuras, coriáceas de até 5 cm de comprimento, perfumadas quando esmagadas, pois contém óleo essencial.

As flores são brancas de cinco pétalas e com grande número de estames, uma característica da família. O frutinho é do tipo pseudobaga carnosa azul escura ou pretas com muitas sementes, apreciadas pelos pássaros.

Como Plantar a Murta Comum

O local de cultivo deve ser ensolarado, com solo muito bem drenado e levemente ácido. No país é muito cultivada como cerca viva, sendo então controlada por podas a intervalos regulares da primavera até o outono.

Após escolher cultivo unitário ou cerca viva, marcar no chão onde ficarão as mudas. O espaçamento para cerca viva é de 1,0 m entre mudas com tamanho de 1,0 m de altura.

Abrir um buraco maior que o torrão, reservando a terra superficial. Será misturada com composto orgânico o quanto seja necessário com 100 g de fosfato natural de rochas ou farinha de ossos.

Descompactar a terra do fundo do buraco e das laterais se o solo for muito argiloso e compactado. Colocar parte da mistura no fundo do buraco, acomodar o torrão no meio e preencher as laterais.

A terra do fundo do buraco irá por cima. Apertar de leve a muda evitando partes ocas que se encherão de água e podem apodrecer as raízes. Regar após o plantio. Nos próximos dias sem chuvas, regar todos os dias, depois espaçar as regas, pois a murta aprecia solo mais seco.

Mudas e Propagação da Murta Comum

A propagação pode ser feita por sementes ou por estacas de ramos na primavera. Os ramos excedentes de poda poderão ser utilizados, devendo ser inspecionados para não propagar insetos e doenças.

Dentre as espécies do gênero temos a Myrtus nivellei, arbusto de 3,0 m de forma arredondada e folhagem escura. Flores de cor creme em inflorescências nas pontas dos ramos, seguidas de frutinhos do tipo baga em tom vermelho.

E, semelhante a esta espécie, temos a Murraya paniculata, a murta-dos-jardins, falsa-murta, pertencente à família Rutaceae.
De altura entre 5 e 9,0 m, folhas compostas verde escuras e flores brancas, perfumadas que lembram as flores de laranjeira

Paisagismo e Uso Decorativo

Em paisagismo, é uma interessante opção para cercas vivas. Suas dimensões e formas controladas por podas sempre que necessário.

Quando muito podada, a diminuição de flores é uma das consequências, a outro é o engrossamento do tronco, podendo ficar muito lenhosos e não atrativo.

Usada como planta solitária, a murta pode ser conduzida para formar uma pequena árvore, podando então junto ao solo até uns 50 cm de altura, em mudas já desenvolvidas e de mais de 2 anos.

Curiosidade

Na mitologia grega antiga a Myrtus era uma planta consagrada à Afrodite e na tradição romana para Vênus. Era utilizada para rituais e cerimonias e confecção de grinaldas de noivas.

A madeira era utilizada para queimar em cerimonias religiosas, sendo usado o nome de mirra. O óleo essencial pode ser usado em perfumaria e a madeira é considerada excelente para a confecção de objetos torneados.