Frutíferas em vasos, como fazer o pomar na varanda ou no terraço

Escrito por

Árvores frutíferas em vasos são possíveis. Podemos plantar árvores que dão frutos inclusive em vasos.
Isto depende das dimensões da árvore frutífera, da insolação (luminosidade e incidência de raios de sol) e principalmente, do clima da região.
Plantas frutíferas de qualquer tipo são cultiváveis em áreas sem solo, em pátios com pisos, em sacadas, em coberturas.

Com o uso de mudas de alporque poderemos ter diversas frutíferas em vaso, inclusive nativas.
Para iniciar um projeto necessitaremos do seguinte:

Escolha suas frutíferas conforme o clima

pitanga - nativa brasileira

Pitanga no apartamento

Nem todas as plantas podem ser cultivadas em todas as regiões do país.
Quando o clima é mais frio no inverno, como no Sudeste e Sul do país, as plantas mais tropicais e de clima ameno apresentam grande sensibilidade.

Já as frutíferas nativas da região não apresentam sensibilidade a mudanças de clima.

Indo a hortos e floriculturas poderá observar as mudas à venda e assim determinar o que irá cultivar. Mas saiba, que é também muito importante saber escolher bem suas plantas.

Antes de adquirir suas mudas de frutíferas em vasos,leve em conta o vento

Este poderá ser um grande problema em locais mais abertos como terraços e coberturas com orientação para os ventos mais fortes da região.
Este irá danificar folhas e provocar a queda dos botões florais.

O uso de treliças de madeira, ferro batido ou bambu poderá minimizar o problema, além de ornamentar ainda mais o espaço.
Nestas treliças poderão ser cultivadas trepadeiras, ornamentais ou de produção de alimentos.

A luminosidade necessária para frutíferas em vaso

A grande maioria das frutíferas são cultivadas ao sol, então não há problema quanto a isto.
Mas a sombra, sim.
Então, é muito importante escolher o canto perfeito, aquele com a luminosidade certa, para sua planta.

Terraço ou sacada com orientação Sul com áreas de sombra da edificação poderá apresentar dificuldade de florescimento. Não sendo então aconselhável o cultivo de frutíferas.

O estudo de como a sombra ocorre durante o dia, principalmente à tarde e ao longo das estações do ano irá determinar a possibilidade de cultivo de sua árvore frutífera.
Os recipientes colocados sobre rodinhas também facilitarão, podendo ser encaminhados para áreas mais ensolaradas.

Frutíferas em vasos –  Os vasos precisam ser do tamanho adequado

O tamanho do recipiente é importante ao desenvolvimento da planta frutífera.

Frutíferas em vasos - citrico em vaso

Frutas cítricas em vaso

Este deverá ser de cimento e de tamanho maior que o vaso plástico de cultivo comercializado com a muda.

Então o número de plantas estimadas no projeto apresentará um peso considerável. Deverá estimar o peso por metro quadrado e o total na área da sacada, cobertura ou terraço.
Se possível contatar a empresa construtora e o engenheiro civil responsável, para determinar o fator de segurança, evitando problemas futuros.

Proteção da parte interna do vaso.

Esta etapa é importante para a saúde da planta e do visual externo do vaso.

Usar produto à base de asfalto, destes usados para impermeabilizar concreto.
São adquiridos em lojas de material de construção.
Com um pincel velho ou um sarrafo envolvido em estopa ou pedaço de malha de camiseta, pintar toda a parte interna do vaso, dando de uma a duas demãos, deixando secar entre elas.
Aguardar a secagem por alguns dias para evaporar os solventes da mistura.

Proteja o furo de drenagem do vaso.

O material é muito diverso, há as tradicionais pedrinhas, cascalho e brita, mas também poderá ser usada argila expandida ou o conhecido isopor.

Embalagens de eletro-eletrônicos fornecem um lixo considerável e o aproveitamento deste material ajuda a diminuir a poluição do meio ambiente.
Cortar em pedaços de vários tamanhos e acomodar no fundo.

A manta geotêxtil poderá ir por cima, evitando as infiltrações de terra no meio do material.
Quem não pode dispor dela, poderá usar um pedaço de tnt (conhecido como não tecido), usado em artesanato e aventais descartáveis.
Por cima poderá ainda usar uma camada de areia e depois então o substrato adequado para a muda a ser cultivada.

Distribuição e espaçamento entre os vasos na varanda ou cobertura.

frutíferas em vaso

No desenho do projeto, deverá ser medida a distância entre os recipientes.

Colocados de forma harmoniosa, propiciando espaços onde poderão ser colocados bancos, cadeiras e mesas para a convivência familiar, bem como recipientes menores com plantas ornamentais.

A previsão da largura da copa dependerá da planta, mas um mínimo de 2,0 m entre recipientes é conveniente.
Isto permite a circulação de ar e facilita os trabalhos de manutenção de regas e adubações de reposição de nutrientes. Também o visual ficará mais bonito.

Frutíferas em vasos –  Plantio das mudas e regas.

O substrato deverá ser adequado para a planta a ser cultivada, determinado nas fichas que temos fornecido junto com a descrição das plantas.
Fazer a mistura de adubos de gado ou aves curtido, misturado com areia e composto orgânico ou húmus de minhoca, se for o caso. Colocar parte no fundo. Acomodar o torrão da muda, preencher as laterais com a mistura e apertar para fixação. Regar.

Lembrar-se sempre que as mudas frutíferas envasadas tendem a necessitar de mais água que as cultivadas no solo.
O sol incide sobre as paredes do recipiente esquentando o material e isto faz a evaporação do substrato e a transpiração da muda aumentar durante as horas de maior insolação.

Não banhar a muda, molhando as folhas, isto ocasiona manchas de queimadura de tom castanho, irreversíveis.
No verão, a água dos canos tende a estar mais quente que o ar do ambiente ou o substrato. Aguardar que esfrie antes de usar.

Os pratinhos embaixo do vaso.

kumquat em vaso

Se desejar ter um pratinho para receber a água das regas por baixo do vaso, coloque areia dentro para evitar que se transforme em criadouro de mosquitos.

Você também poderá usar um suporte de madeira ou metal com rodízios.
Facilita a movimentação da muda para limpeza do piso e poderá colocar um pratinho embaixo para que receba a água que percola, descartando esta depois.

Não cubra o substrato do vaso com pedras.

Muitas pessoas não apreciam ver terra, achando melhor cobrir com pedriscos.
Este não é muito conveniente para frutíferas, esquenta muito quando o sol incide neles, dificulta a colocação de nutrientes e ficam muito manchados com o passar do tempo, necessitando de limpeza.

O melhor é a argila expandida, que ajuda a manter umidade e evita o excesso de evaporação da água de regas.

Frutíferas em vasos –  Inclusão de outras plantas

Mudas de frutíferas têm espaço entre o tronco e a copa.

Ao invés de colocar argila expandida, que tal o plantio de aromáticas de pequeno porte?

manjerona

manjerona – erva aromática e medicinal

Suas raízes não representam competição com a muda cultivada, diminuem o calor do sol no substrato, contribuem com mais captura de carbono do ar e com a emissão de oxigênio para o meio ambiente.

Na grande maioria são também repelentes de insetos indesejáveis.

Além disto, a produção de aromáticas como a hortelã, melissa, manjerona, tomilho e outras ervas possibilitam chás terapêuticos e ervas para a culinária.

Adubação das frutas em vasos.

Uma vez plantadas com o substrato correto e com regas regulares conforme a espécie cultivada, as mudas de alporque se manterão bem e florescerão na mesma época da planta matriz que lhe deu origem.

No ano seguinte ao plantio, realizar uma adubação com adubo granulado do tipo NPK formulação 4-14-8, diluído em água, ainda conforme a quantidade já determinadas nas fichas das mudas.

Ou, usar da receita de adubação genérica.

Realizar esta tarefa no inverno ou na época das chuvas.

Para frutíferas de grande produção, como laranjeiras e limoeiros, poderá ser feita toda vez que a planta começar a emitir botões florais.
Para vasos com cobertura de pedriscos ou argila expandida, afastar o material para realizar a adubação.

Caso esteja fazendo consorciação com aromáticas, cuidar para que a água com adubo não molhe as folhas das mudas, ocasionando queimas indesejáveis.

Pragas comuns das frutíferas em vaso.

As mudas cultivadas em todos os lugares, mesmo em terraços, sacadas e lajes de cobertura estão sujeitas a insetos.

Os pulgões são alados, besourinhos também.
A famosa cochonilha, a grande inimiga de plantas ornamentais e frutíferas poderá estar presente na forma de ovos ou trazidas por formigas.

citrico em vaso romazeiro - punica granatum

Sempre inspeccione a saúde da planta

Quando adquirir suas mudas para o pomar e também mudas de ornamentais sujeitas a este tipo de infestação, realizar uma inspeção severa, evitando aquelas que tenham insetos ou manchas que indiquem a muda ter sido infestada e tratada.

Sempre poderá ter restado algum indivíduo da praga.

A presença de formigas no espaço é facilmente detectada.
Isto indica que poderá haver também cochonilhas.
Tratar assim que notar sua presença.
Existem venenos específicos para a formiga que traz e protege as cochonilhas, também ecologicamente corretos, que deverão ser adquiridos em agropecuárias.

O uso de óleo de nim sobre folhas e troncos de qualquer planta cultivada elimina estes insetos.

Observamos que a aplicação do óleo de nim deve ser feito segundo as instruções do fabricante do produto, contida na embalagem, misturado com água na temperatura ambiente.

Não aplicar ao sol para evitar manchas nas folhas nem antes de chuvas.
Repetir a cada três dias até sumirem os insetos.

Uma dica, aplicações do nim em mudas recém adquiridas poderá prevenir trazer alguma infestação para o seu espaço.

Que frutíferas podem ser criadas em vasos?

cultive frutas em vasos

Frutíferas que podemos encontrar no comércio de mudas para cultivar em sacadas, terraços e coberturas: cerejeira-do-rio-grande (Eugenia grandiflora), pitangueira (Eugenia uniflora), pitangueira-do-mato (Eugenia matosi), araçazeiro (Psidium cattleianum), romazeira (Punica granatum), jabuticabeira (Myrciaria cauliflora), laranja-de-umbigo (Citrus sinensis), laranja-do-céu (Citrus sinensis), laranja-de-suco (Citrus sinensis), kumquat (Fortunella marguerita), aceroleira (Malpighia glabra), limoeiro (Citrus lemonium), lichia (Litchi chinensis), macieira (Malus spp.), pereira (Pyrus spp.), nogueira- pecan (Carya illinoensis), entre outras.

Esta listagem é genérica, pois conforme a localidade poderemos ter também nativas em alporque da região, oferecidas pelos produtores.
Para estes é um bom nicho de produção, as mudas assim comercializadas têm preço mais alto que as de enxerto ou mesmo pé franco.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: CassiaA