Como cuidar do jardim sem jardineiro

Escrito por

Tanto se fala em jardins bonitos, mas já pensou em como cuidar do jardim sem depender de jardineiro ou outra mão de obra terceirizada?
São os chamados jardins de baixa manutenção.

Como ter um jardim bonito cuidando você mesmo? É possível?
Sim e vamos ensinar a você como fazer.

Há um conjunto de medidas que podem propiciar um jardim bonito, fácil de manter e que não dê muito trabalho.

Inicialmente, o mais fácil, é começando com o seu jardim a partir do zero.
A partir de um terreno sem nada, fica mais prático a implantação de conjuntos de plantas atrativas, de que você goste e que se mantenham quase por si próprias.

No entanto, é claro que você pode modificar jardins existentes para que fiquem mais fáceis de serem cuidados.

Para cuidar do jardim sem jardineiro escolha plantas fáceis de cultivar

Para cuidar do jardim sem jardineiro você precisa escolher plantas que sejam fáceis de cultivar, com poucos cuidados que você mesmo pode dar.

Por exemplo, a escolha por plantas xerófitas irá poupar o trabalho de regas periódicas.
Ou seja, plantas xerófitas são aquelas resistentes à seca.

como cuidar do jardim

dragoeiro – dracaena draco

Como exemplo temos os cactos e suculentas.

Dentre estas plantas citamos a babosa (Aloe vera), o agave (Agave americana) e o agave-dragão (Agave attenuata) que são de maiores dimensões.

Ficam lindos acompanhados de cactos colunares como o cereus-verde-amarelo (Cereus hildemannianus ‘Brasil) ou o cacto-azul (Pilocereus pachycladus), que dará verticalidade ao conjunto.

Coberturas de plantas rasteiras como a rosinha-de-sol (Aptenia cordifolia) formam um conjunto de plantas que dão um ar elegante e moderno.

Outras plantas são também resistentes à seca e poderá encontrar facilmente em viveiros,.
Dentre estes, podemos destacar os ipês (Tabebuia spp.), o limpa-garrafas (Callistemum spp.), a lantana (Lantana câmara), a abelia (Abelia) e outras.

Para cuidar do jardim por conta própria evite gramados e escolha plantas que não precisam de poda

Uma medida inteligente é o plantio de árvores, arbustos e herbáceas que não necessitam de podas constantes.
No máximo duas vezes por ano você terá a tarefa de cortar galhos secos e adubar.

Falando em corte, uma das coisas a não ter no jardim é o gramado.

Este exige podas pelo menos a cada 10 dias, adubações e controle de inços constantes.

Para tal, substitua a grama por cobertura vegetal de plantas rasteira.
Ou ainda, poderá optar por inserir elementos decorativos como pisos permeáveis e alguns pedriscos colocados de forma a que façam parte da decoração.

Prefira árvores e arbustos que não percam suas folhas no outono/inverno

Ao cuidar do jardim perceberá também que varrer folhas é uma tarefa demorada e repetitiva.

Por isso, dentre as árvores e arbustos, escolha as que têm folhagens persistentes, isto é, aquelas que não trocam o dossel de folhas no outono.
São comuns algumas árvores que perdem todas suas folhas no inverno, a estas se dá o nome de caducifólias.

A queda de folhas é uma coisa natural, mas dá um trabalho insano de varrer, recolher e dar destino a elas.
Que, para ser ecológico, o ideal é praticar o mulching, fazer compostagem ou lixo orgânico.

Dentre as plantas de folhagem persistentes podemos citar o odontonema (Odontonema strictum) e as azaleias (Rhododendron simsii).

Outras plantas adaptadas ao frio como estas podem ser usadas, tais como coníferas, por exemplo o cipreste-dourado (Chamaecypares obtusa) e a tuia-azul (Chamaecypares pisifera).

jardins fáceis de cuidar

Ave do paraiso

Em climas mais quentes ou com índice pluviométrico mais alto, use plantas adequadas a solos com maior teor de umidade.

Por exemplo, as heliconias (Heliconia latispatha) e as strelitzias (Strelitzia reginae ) que produzirão um efeito paisagístico agradável e tropical.

O solo ou substrato rico é um dos segredos para plantas saudáveis

Um solo ou substrato rico e bem preparado é fundamental para conseguir cuidar do jardim sem jardineiro[/h2]

A escolha por plantas nunca termina e quem aprecia jardinagem sabe disto.
Mas para ter um jardim bonito e saudável, qualquer que seja a região, temos o preparo do solo,.
Ou seja, ele é tão importante, que poderá representar o sucesso ou fracasso de sua tentativa de cuidar do jardim você mesmo.

Este preparo necessita de uma avaliação prévia do tipo de solo que tem.

Isto significa que devemos atentar para o seguinte:

Os solos urbanos, principalmente após a construção de edificação estará compactado e impermeável.
Isto é, conforme a situação, deverá ser destorroado para que a água penetre e atinja as raízes das plantas.
Se houver acréscimo de terra para nivelamento do terreno esta terra não é apropriada para plantio.

Áreas muito úmidas poderão ter necessidade de drenagem, com o material apropriado.
Por outro lado, quando há declives acentuados, muitas vezes será necessário a confecção de terraços com muros de arrimo, gabião ou pedras.
Isto também terá de ser feito antes de começar a escolher as plantas

Finalmente, a adição de terra apropriada terá de ser adicionada ao solo para plantio e desenvolvimento das plantas.

O material básico para todo o preparo é o composto orgânico, também chamado de terra vegetal, pois sua origem é a compostagem de elementos orgânicos de folhas, frutas e hortaliças.

Como saber se o solo de seu jardim é arenoso ou com teor de argila

cuidar do jardim

solo arenoso

A partir da observação do solo poderá ver se este é muito arenoso.

Coloque na mão um punhado de terra que não esteja encharcado de água ou pulverulento. Tente fazer um bolinho.
Não conseguirá, se o solo for muito arenoso.

Se formar o bolinho, mas ele se desfaz facilmente, tem bom índice de areia e pode apresentar boa drenagem.

Solos avermelhados, com teores mais altos de argila tendem a ser pesados, a tentativa de fazer o bolinho deixará nele as marcas dos seus dedos.
É um solo em geral com boa fertilidade, mas pesado e que dificulta o crescimento de raízes.
Deverá também acrescentar, além do composto orgânico, areia de construção.

O acréscimo de fertilizantes orgânicos, provenientes de estrumes de gado ou aves adiciona maior teor elementos orgânicos e propicia menor necessidade de regas e adubações frequentes.
As quantidades do material dependerão do tipo de planta que irá cultivar, seja em canteiro ou cova individual.
Poderá, ainda no plantio, colocar adubos químicos, como os granulados de formulação NPK, nas quantidades necessárias a cada tipo de planta.

Sistemas de regas automatizadas ajudam a cuidar do jardim por conta própria

Muito importante são as regas.

Em regiões muito secas ou com períodos de estiagem muito grandes, mesmos as plantas resistentes poderão apresentar sintomas de déficit hídrico.
Uma solução, não muito barata, mas que tem custo/benefício alto é a irrigação controlada, implantação feita nos espaços de canteiros antes do ajardinamento, feito por técnicos especializados.

Desta forma, preparando o solo e escolhendo as plantas adequadas, o proprietário do jardim terá grande satisfação de cuidar de suas plantas ele mesmo.

A jardinagem auxilia na minimização do estresse do trabalho e da vida urbana e propicia grande alegria.
A beleza de um jardim bem cuidado é uma satisfação de quem dele cuida e preserva.