Como Plantar em Meio a Rochas e Pedras

Escrito por

Anime-se: é possível, sim, ter um jardim em solo pedregoso, cheio de rochas e pedras. Aprenda a criar áreas e plantar espécies de boa adaptação a esse perfil de terreno, onde poderão crescer felizes.

Quando adquirimos um terreno urbano, muitas vezes a preocupação é a localização e a vizinhança. Não nos preocupamos com o tipo de solo do local.

Surpresas muitas vezes desagradáveis nos esperam. Por exemplo, áreas com afloramento de rochas e matacões (enormes pedregulhos). Eles tornarão o trabalho de assentamento dos alicerces mais caro e demorado.

Depois de tudo instalado e pronto, iremos pensar no jardim. Mas com pouco solo, muitas vezes camadas de 10 cm de profundidade, pouco nos resta. Certo? Errado.

Opção Mais Econômica: Compor com Diferentes Vasos

Vamos supor que deseja um canteiro num local onde há pedras a poucos centímetros abaixo da linha do solo.

Árvores e arbustos de maior porte não serão possíveis. A opção mais simples seriam vasos de diversos tamanhos. Eles comportariam desde pequenas palmeiras até arvoretas e frutíferas.

Criação de Áreas para Canteiros

jardim rochoso suculentasMas também poderemos construir pequenas muretas de pedras, tijolos, concreto ou dormentes, adicionando substrato.

Assim, elevaremos o canteiro acima do nível de profundidade existente, aumentando as opções de plantas para ali colocar.

Há então a possibilidade de cultivar ornamentais de médio porte, herbáceas de todos os tipos, anuais e até uma horta caseira em solos compactos.

Escolha Sempre o Substrato Conforme o Tipo de Planta

O tipo de substrato deverá ser sempre adequado ao que se deseja cultivar. Composto orgânico e turfa para azaleias-anãs (Rhodododendron indicum), ixoras (Ixora compacta) e gardênias (Gardenia jasminoides).

O mesmo composto orgânico misturado a húmus de minhoca mais areia é o ideal para outras espécies. Hortaliças, aromáticas e herbáceas pequenas, todas com raízes pouco profundas, se beneficiam.

Entre as muitas possíveis, citamos os amores perfeitos (Viola tricolor) e a flor-de-mel (Lobularia marítima).

Plantas Xerófitas (Pouca Necessidade de Água) para Solos de Rochas e Pedras

aspargo rabo-de-gato

Aspargo rabo-de-gato

Outra opção que poderá ter um efeito paisagístico muito interessante e que irá encantar a todos, é o cultivo de plantas xerófitas. Isto é, plantas que tem grande tolerância à seca e ao calor.

Adicionar mais substrato ao que está no terreno. Cuidar para sempre colocar contenção de anteparos como os já citados para evitar erosões e desbarrancamentos.

Conforme a profundidade do canteiro poderemos colocar herbáceas de maior altura. Isso comporá o conjunto com plantas de média altura e rasteiras.
Como exemplo citamos a babosa (Aloe vera) a iúca-mansa (Yucca filamentosa) e o aspargo-rabo-de-gato (Asparagus densiflorus). São plantas pouco exigentes em solo e água.

Para completar, uma coleção de rosinhas-de-pedra (Echeveria elegans) de folhas azuladas e calancoes (Kalanchoe blossfeldiana) com flores pequenas de muitas cores.

Plantas que Ajudam a Segurar o Solo

Outra ideia interessante para áreas pedregosas em declive é plantar mudas que tenham grande número de raízes. Suas raízes formarão uma rede para cobrir o solo e ao mesmo tempo impedir a erosão pelas enxurradas.

Alguns tipos de capins serão adequados, tais como o capim-chorão (Eragrostis curvula) de finas folhas verdes ou a grama-azul (Festuca glauca).
Outra planta ótima para pendentes em locais rochosos é o aspargo-pendente (Aspargus densiflorus ‘Sprengeri’). Tem sistema radicular rizomatoso, que segura a terra.

Como recomendação principal em áreas rochosas declivosas é fazer um buraco pequeno no local de plantio e introduzir o torrão já com substrato, evitando destorroar o solo. Poderá colocar umas pedras pequenas ao redor para evitar desbarrancamento logo após o plantio.

Cuidado ao regar nos primeiros dias. Evite dirigir jatos fortes na base da planta. Um truque é regar o solo acima da muda, a água escorrerá e atingirá a planta sem erodir a terra.

Outras Plantas Adequadas para Encostas

A grama coreana ou similar (Zoysia tenuifolia), que tem no máximo 15 cm de altura sem cortes, também poderá ser colocada. Ela formará conjunto com os capins ou outra planta rasteira.

Não será aparada: o aspecto sem corte é também bonito. Lembram aqueles jardins japoneses. Sua combinação com folhagens ou floríferas vistosas e de tamanhos diferentes poderão compor um conjunto bonito.
Recomendamos cultivar azaleias anãs e o junco-de-jardim (Hakonechloa macra), conferindo um toque oriental ao espaço.

grama coreana

Grama coreana

Uma opção para regiões mais frias são as bulbosas, inseridas por entre as pedras, com um pouco de substrato. Formarão belo espaço florido nas estações de primavera e verão.

Entre as espécies, citamos a tritônia (Crocosmia crocosmiiflora) de pequenas flores cor de laranja e a esparáxis (Sparaxis tricolor). Ela tem até 30 cm de altura, folhas laminares e flores de um vermelho intenso com o centro amarelo, muito ornamentais.

Enormes extensões de tapetes floridos nem sempre precisam de muita profundidade de solo. Margaridinhas são, na grande maioria, de pouca sensibilidade a déficit de água.

Então se não deseja passar muito trabalho, espelhe mudas de cosmo-amarelo (Bidens sulphurea), de até 1,0 m de altura e sementação espontânea (uma vez implantada nunca mais se livrará dela). Suas flores são de um amarelo intenso e floresce na primavera e verão.
Ou então a conhecida vedélia (Sphagneticola trilobada), de folhagem escura e margaridas pequenas amarelas, indicada para forrações.

Jardins de áreas pedregosas podem ser bem criativos e não necessariamente terão custo muito alto de aquisição de plantas ou manutenção.