Amendoim: como plantar e colher em casa ou no sítio

Escrito por

O amendoim é uma unanimidade nacional, todos gostam de comer.
Você pode plantá-lo no seu sítio, no seu quintal e até em vasos.

Nome botânico: Arachis hypogaea L.
Nome popular: amendoim, mandobi ou mandubi,minuim.
Angiospermae – Fabaceae (Leguminosae)
Origem: Brasil, Paraguai, Uruguai

Descrição do Amendoim – Arachis hypogeae

Planta herbácea, caule curto e folhas compostas pinadas com quatro folíolos elípticos e de inserção alterna na folha. Sistema radicular abundante com cerca de 50 cm de profundidade dentro do solo.

As flores são pequenas e amarelas e após a fecundação entram solo adentro.
O fenômeno é conhecido como geocarpia. O desenvolvimento das vagens ocorre dentro da terra.

O amendoim costuma ser cultivado em grandes lavouras.
As regiões de plantio do amendoim são o Sul, Sudeste e Centro Oeste, sendo São Paulo o maior produtor nacional com cerca de 70 a 80% da produção nacional. Os maiores consumidores são os Estados do Nordeste, principalmente na época das festas juninas. Outros países produtores são Argentina, China, Índia e Nigéria.

Como plantar o amendoim: cultivo caseiro

como plantar amendoim

Amendoim plantado em vaso

O amendoim é fácil de cultivar.
As lavouras de grande porte utilizam mecanização, mas pequenos produtores usam técnicas simples de plantio, tratos culturais e arranque manual.

Em casa podemos cultivar em vasos ou em canteiros.

O solo deve ter muito composto orgânico e esterco de curral bem curtido, numa proporção de 4:1.
Se somente dispuser de esterco de galinheiro, colocar metade da parte que usaria para o esterco bovino.

Evitar o cultivo em solos argilosos, muito pesados que impedem a penetração das flores.
A umidade é importante, mas não solo encharcado, o que propicia o aparecimento de doenças fúngicas.

Não há necessidade de adubação nitrogenada, pois como a planta é uma leguminosa, tem a capacidade de deixar no solo um bom teor de N.

Semeadura e espaçamento em canteiros

O espaçamento em canteiro é variável, na grande maioria fica com 60 cm na linha para até 20 sementes/metro linear.
Outros espaçamentos usados são 0,70 m entre fileiras, também 0,30 m por 0,20 m, estes mais adensados, requerendo mais sementes para plantio.

Mas o amendoim rasteiro tem maior diâmetro e seu espaçamento é de até 90 cm na linha com até 15 sementes/metro linear.
A profundidade de semeadura é de 5 até 8 cm de profundidade.

A época de semeadura é de setembro a novembro para o Sudeste, Centro-Oeste e Sul.

Como curiosidade, podemos utilizar vasos, que devem ser largos e no mínimo 70 cm de altura, para o desenvolvimento das raízes e boa produção de frutos. Ter em conta que é um cultivo didático, já que a produção não terá relevância. Mas as crianças irão adorar cuidar e colher.

Entre os cultivares mais encontrados, citamos o Valência, que equivale a cerca de 80% da produção brasileira.
Depois o Runner, com a característica de resistência a doenças.
Estes são mais usados em cultivo com mecanização.

Dentre os cultivares desenvolvidos no país citamos o BR1, BRS 151 L-7 e BRS Havana, este com boa produção e destinado à colheita manual.
Dentre eles o mais precoce é o BRS 151 L-7, que tem um ciclo de 85 dias.
A grande maioria oscila em torno de 90 dias.
Para o cultivo em casa, o ideal é a escolha dos que tem mais precocidade.

Colheita caseira do amendoim

Conforme o tipo de cultivar então teremos o ciclo da planta.
Após o desenvolvimento da copa, da floração e do desenvolvimento das vagens, poderá ter de 85 dias ou mais depois da semeadura para começar a colher, mas conforme o clima poderá se estender até uns seis meses.
É conveniente, então, anotar a data da semeadura, seja comercial ou caseira.

Quando podemos começar a colheita?
As folhas irão apresentar amarelecimento, sinal que chega ao fim o ciclo da muda.
Abra um pouco o solo ao redor do pé da planta, retire com cuidado algumas vagens e analise sua aparência.
Estarão maduras quando apresentarem veios mais escuros na parte interna do legume.
Se o tempo de colheita for muito estendido, a planta estará mais seca, ocasionando a quebra das raízes, ficando as vagens na terra.

secagem do amendoim
 

A muda é arrancada toda de uma vez e colocada à sombra para secagem.

Após estarem secas, as vagens se soltarão facilmente, podendo então ser armazenados ou utilizados em receitas.

Pragas mais comuns que atacam a planta do amendoim

As pragas mais comuns que atacam o amendoim são o tripes-do- prateamento, os ácaros e as lagartas.

O tripes tem este apelido porque come a parte superior dos folíolos, deixando rastros prateados.
As lagartas consomem as folhas e podem causar grandes prejuízos.
Também é comum o percevejo-preto, cujas lagartas consomem as raízes.

A lagarta-rosca, primeira fase de um tipo de besouro, come o talo junto ao solo, tombando a planta.

pragas do amendoim
Também gafanhotos e cigarrinhas podem surgir para comer as folhas, causando grande prejuízo.

O controle é difícil, mas a nível caseiro podemos borrifar com óleo de nim ou com a mistura repelente feita de alho, hortelã e pimentas.

Doenças do amendoim

As doenças também podem comprometer o cultivo do amendoim, tais como por exemplo a mancha castanha, ocasionada por fungos (Passalora), a pinta-preta (P. personata) e a ferrugem (Puccinia arachidis).

Podemos controlar com o uso de cultivares resistentes e plantando outras plantas no cultivo seguinte, numa rotação de cultura com plantas não sensíveis a estes fungos.

Em grandes lavouras é costume o uso de fungicidas, com orientação de técnico especializado.
A incidência de ventos dissemina as doenças, bem como temperaturas altas em torno de 24C.

Propriedades nutricionais do amendoim

amendoim - propriedades nutricionais
O amendoim contém ácido ascórbico, ácido glutâmico, alfa-cefalina, amido, arginina, vitamina A, lecitina, entre muitos outros elementos.

É indicado para falta de vitaminas, manchas no rosto, hemorroidas, nefrites.
É também considerado afrodisíaco e estimulante.
É um alimento rico em lipídios e proteínas e a culinária brasileira é rica em receitas usando esta semente.