A suculenta Crassula Rupestris

Escrito por

Suculentas são plantas de sol e pouca necessidade de água.
Ficam lindas em arranjos de vasos, dando um toque de esoterismo.
A crassula conta com várias subespécies com formatos e colorações diferentes.

Nome botânico: Crassula rupestres subsp. commutata L.
Nome popular: crassula rupestris
Angiospermae – Família Crassulacae
Origem: Sul da África

Descrição

crassula marnierana pendente

Crassula marnierana

Planta herbácea perene, suculenta de altura entre 15 e 25 cm.
Na região de origem são encontrados exemplares de até 1,0 m.

Suas folhas são dispostas em roseta, carnudas, triangulares, de cor verde intenso na borda e esbranquiçadas no meio.

Também encontramos outras plantas com este nome, entre elas citamos uma com as bordas das folhas com filete rosado (Crassula rupestres subsp. marnieriana).
Com a idade a base da planta torna-se lenhosa.

Produz flores pequenas, rosadas. Pode ser cultivada em todo o país.

Como plantar a Crassula

Embora seja de origem subtropical, é sensível a temperaturas muito baixas.
Isto significa que, em regiões de invernos frios e sujeitos à geada, talvez seja conveniente resguardar a muda em casa de vegetação ou interiores.

A luminosidade para esta planta deverá ser alta, embora o sol direto possa ocasionar queimaduras nas folhas.
Será mais adequado plantar em local onde incida o sol da manhã.

O solo de cultivo deve ser bem drenado, com muita aeração.
O ideal é a mistura em partes iguais de composto orgânico bem particulado com areia grossa de construção e elementos de textura grosseira, como musgo seco triturado.

A adubação é feita na fase de crescimento da muda na primavera.
Recomendamos o uso do granulado NPK formulação 10-10-10, cerca de 1 colher de chá do granulado diluído em 300 ml de água.
Regar bem a muda ao redor do vaso, sem tocar nas folhas.

As regas devem ser cuidadosas e aguardar sempre que o substrato esteja seco antes de molhar de novo.

Muita água deixará as folhas basais transparentes, evidenciando que haverá apodrecimento das raízes e morte da planta em pouco tempo.

Caso note o início do sintoma, o melhor é trocar de vaso com substrato novo ou fazer estacas das partes ainda sadias para propagação.

Como fazer mudas da suculenta Crassula

Para fazer mudas desta suculenta podem ser utilizadas estacas de ramos, colocando sobre um papel toalha até que haja cicatrização da área de corte.
Depois colocar em areia levemente úmida e em local protegido do sol e chuvas.
Após o enraizamento, plantar em vaso proporcional à muda.

A planta produz sementes viáveis, que têm aparência pulverulenta.

Recolher em papel para posterior semeadura em areia fina úmida, colocando em local protegido até a emergência.
Somente manusear as plantinhas quando tiverem de 3 a 5 cm para substrato semelhante ao que foi recomendado para plantio.

Uso decorativo e paisagismo da crassula rupestris

Em paisagismo esta suculenta tem aspecto delicado, podendo ser cultivada em jardins rochosos, em cultivo solitário, formando um tapete uniforme.

Neste caso, usar o espaçamento de 25 cm entre plantas em linhas desencontradas.

crassula rupestris no paisagismo

Também poderá formar conjuntos com cactáceas e outras suculentas, alternando as alturas das plantas para um visual atraente.

Em vasos individuais poderá usar um recipiente de cor chamativa, como vermelho ou azul profundo para dar destaque à folhagem.

Em conjunto com outras suculentas, recomendamos vasos largos e com profundidade em torno de 30 cm, onde poderá dispor um excelente visual.

Recomendamos o seguinte conjunto: Crassula rupestres (delicada textura), Crassula ovata (de maior porte), Crassula falcata (de inflorescências cor de laranja) e Crassula sarmentosa, de folhas verdes de margens amarelas serrilhadas.