Lhama: O Novo Ícone do Artesanato

Escrito por

Um novo animal ícone chegou com toda força e já está começando a dividir os holofotes com os unicórnios. São as lhamas, aqueles animais fofíssimos que habitam as Cordilheiras dos Andes, que inclui Chile, Peru e Argentina – ou seja, bem aqui na América do Sul. Entenda esse fenômeno e inspire-se nessa nova febre que está conquistando artesãos do mundo todo.

Um Pouco Mais Sobre as Lhamas

As lhamas são camelídeos. Ou seja, fazem parte da mesma família dos camelos, dromedários, alpacas e vicunhas. Elas foram domesticadas pelos povos Incas e possuem um papel muito importante em suas economias locais.

Elas são utilizadas para transportar cargas de até 100 quilos por até 20 quilômetros. Além disso, sua lã longa e macia é preciosa para a fabricação de vestimentas. Sobretudo para o frio que predomina nas altitudes.

Embora sejam dóceis, de comportamento tranquilo e possuam uma fisionomia pacífica, as lhamas podem ser irritáveis. E é por isso que de vez em quando elas soltam aquelas cusparadas estranhas contra seus desafetos!

A febre das lhamas tem toda a cara de virar um novo clássico icônico. Algumas famílias que habitam locais gelados na América do Sul estão começando a adotar o bichinho como simples animal de companhia.

Como as Lhamas Viraram Tendência

vaso lhamaOs unicórnios são animais belos e encantadores, mas míticos. Eles despontaram como ícones entre os anos de 2005 e 2010, chegando a um pico que ainda não passou.

Afinal, ainda por toda parte que se olha, as estampas e brinquedos de unicórnio continuam presentes.

Unicórnios ganharam poder quando os novos conceitos da virada do milênio ainda eram esboçados. É uma criatura imaginária, do mundo das ideias.

Dividiram as atenções com, também, os flamingos e os abacaxis.

lhama de pendurarAs lhamas começam a se popularizar num momento onde a vontade de preservar os povos tradicionais e resgatar suas sabedorias massificou. E o fenômeno é mundial.

Politicamente, ela é um animal que pode simbolizar a resistência contra governos radicais, que foram tão comuns na América Latina durante o século XX. E que agora voltam, globalmente, a se encontrar numa fase de novo vigor.

Mas de modo geral sua imagem viralizou por conta de suas mil e uma caras e bocas, que variam do fofo ao cômico. Além disso, muitas vezes são representadas com selas e rédeas super coloridas e bordadas. O que aumenta ainda mais o apelo.

Lhamas e Artesanato

Então está explicada a nova febre mundial. E esta é a hora de aproveita. Apesar de já fazer bastante sucesso, o mercado ainda está longe de estar tão saturado delas. Nem perto com o que aconteceu com unicórnios, flamingos e abacaxis.

Pense em estampas de roupas, bibelôs de louça, bijuterias, porta-joias, artigos de papelaria, bichinhos de pelúcia, móbiles, chaveiros, capinhas de celular, caixas, washi tapes, nécessaires e tudo o que a imaginação, aliada à uma técnica, é capaz de materializar.

Almofadas, quadros, tapetes, pratos, canecas e mesmo vasinhos de plantas no formato de lhamas já podem ser encontrados por aí. Ela frequentemente vem acompanhada de outro item que está virando um ícone forte: os cactos.

Para quem domina o tricô ou a tecelagem, a criação de roupas, bolsas, meias, luvas, gorros, cachecóis e cobertores de lã com esses bichinhos podem render bastante no inverno.

Empresas especializadas em festas de aniversário já estão incluindo o tema em seus portfólios. Boleiros e doceiros também.