Como o Crowdfunding Pode Ajudar no seu Negócio

Escrito por

O crowdfunding é uma espécie de vaquinha que o empreendedor propõe para seu público-alvo ver um projeto se realizar – tudo por meio da internet. Os interessados  doam quantias de dinheiro, o que viabiliza a proposta. Entenda a seguir se o seu negócio pode se beneficiar.

Em tempos de crise, o crowdfunding se popularizou no mundo inteiro. Várias vezes ele é a saída ideal para captar recursos e realizar produtos, serviços e atividades solidárias que não dispõem de dinheiro para um investimento inicial.

Veja a seguir como funciona o modelo de financiamento coletivo e o que ele é capaz de viabilizar.

Como Funciona o Crowdfunding

crowdfundingTudo começa como uma boa ideia. Isso significa que o que você pretende fazer realmente satisfaça necessidades e desejos do seu público-alvo.

Ao contrário de uma startup, que passa por muitas etapas até que se torne atraente para investidores, o crowdfunding precisa gerar engajamento imediato no seu público-alvo. Afinal, ele é o seu investidor. Não há intermediários.

Em inglês, “crowd” significa multidão, e “funding”, financiamento.
Assim, é importantíssimo que você tenha certeza que você poderá contar com uma massa crítica de adeptos do seu projeto, de modo que você alcance a quantia necessária para a realização do seu plano.

Na hora de propor o financiamento coletivo, você deverá atentar para a natureza do seu projeto. Ele definirá como o crowdfunding vai funcionar para você.

O seu projeto pode se enquadrar melhor numa proposta tudo ou nada, aonde você só recebe o dinheiro se atingir a quantia total dentro de um prazo. Isso gera uma mobilização mais agressiva por parte do público. Se não chegar lá, o dinheiro doado é devolvido.

Outro modelo é o flexível, quando você recebe o valor total do que foi arrecadado até a data limite.

Atividades que se Beneficiam do Financiamento Coletivo

Existem projetos que engajam um público por pura vontade de vê-lo se realizar, mesmo que ele não se beneficie diretamente. Isso é bastante comum no Terceiro Setor, tradicionalmente dedicado a causas sociais, esportivas ou ecológicas.

Compra de objetos para a infra-estrutura de abrigos e escolas, de material esportivo para atletas ou para a montagem de uma horta coletiva em comunidades carentes são exemplos.

O mesmo acontece com casos de pessoas que necessitam de doações para fazer um tratamento de saúde. Aqui, o senso de altruísmo é chave.

Mesmo no mundo dos negócios clássico existem crowdfundings que conseguem arrecadar o dinheiro necessário para que o empreendedor comece a operação. Só pelo desejo de ver o projeto se realizar.
Negócios envolvendo moda, alimentos, artesanato, cosméticos e outros produtos podem se beneficiar.

Dependendo do desejo do empreendedor, esse investimento também podem fazer de cada contribuidor uma espécie de sócio. Trata-se do equity crowdfunding. Isso envolve a criação de títulos da empresa, aonde o colaborador-investidor pode negociar um retorno financeiro.

Outros projetos podem se realizar envolvendo recompensas. Isso significa que o público que financiar a ideia ganhará algo em troca. Livros, álbuns de música, espetáculos, eventos… a ideia é devolver a doação na forma do resultado do investimento.

Os contribuidores recebem exemplares da publicação que moveu a doação, de entradas para o show que contou com a ajuda, e assim por diante.

Como Fazer um Crowdfunding

A internet revolucionou o esquema de financiamento coletivo de um projeto. É por meio da rede que um grande numero de projetos é anunciado e as doações são feitas instantaneamente.
Você pode fazer isso você mesmo, manualmente, por meio de e-mails, site ou uma página numa rede social.

No entanto existem muitas plataformas online especialmente criadas para detalhar o seu projeto, propor formas de participação e medição dos resultados alcançados em tempo real.

crowdfunding teclado

Desta forma, você pode turbinar a sua campanha para conseguir a quantia necessária dentro do prazo proposto ou, com mais sorte, encerrá-la.

Para isso, você precisará dar um nome ao projeto, categorizá-lo e enquadrá-lo em outras classes que ajudarão o internauta encontrá-lo com mais facilidade, e o seu projeto não “sumir” no meio dos outros cadastrados.

A plataforma de crowdfunding sempre fica com um percentual do que você conseguiu arrecadar – em geral em torno de 5% a 15%. Plataformas que não cobram taxas do autor do projeto podem fazê-lo com os doadores, o que poderá espantá-los. Fique sempre atento.