Sangramento na gestação! O que acontece?

Escrito por

 Sangramento na gestação!

Querida gestante, neste momento especial da sua vida, é preciso ter muito cuidado com os esforços físicos e qualquer sangramento que aconteça do início ao final da gestação.

Os sangramentos durante a gestação são divididos em três fases: primeiro, segundo e terceiro trimestre.

Vou dar algumas orientações de cada trimestre da gestação, com relação aos sangramentos.

E não se esqueçam que qualquer sangramento deve ser comunicado ao seu médico do pré-natal ou procurar atendimento por profissional especializado em uma maternidade.

Sangramento no primeiro trimestre da gestação:

Você precisa saber que existe sangramento que pode ser fisiológico (implantação do ovo) e patológico (ameaça de aborto; abortamento; gestação ectópica; doença trofoblástica – mola hidatiforme, mola invasora, coriocarcinoma e tumor trofoblástico do sito placentário; laceração vaginal ou cervical; inflamação do colo uterino; pólipo e câncer de colo uterino).

A sua gestação é mantida pela ação do hormônio progesterona, que inibe as contrações uterinas e favorece o desenvolvimento do endométrio, ajudando na implantação do ovo.

No primeiro trimestre, pode ocorrer um pequeno sangramento quando ocorre a implantação do saco gestacional na cavidade uterina, que é um sangramento fisiológico, em pequena quantidade, com sangue escurecido tipo borra de café, em pequena quantidade, sem cólicas e que pode durar alguns dias.

Este fenômeno é conhecido como o sangramento da implantação.

Este sangramento ocorre por um rompimento de um vaso sanguíneo da parede uterina.

Na ameaça de aborto e abortamento: ocorre um sangramento intenso, com sangue bem vermelho, com coágulos e com cólicas.
Não há medicamentos que façam com que o sangramento pare.

Se o sangramento parar espontaneamente, é chamado ameaça de aborto e a gestação pode seguir sem nenhum problema até o final.

Ao exame físico, através do toque vaginal, seu obstetra vai verificar que o colo uterino encontra-se impérvio (fechado, não dilatado).

Será solicitado um exame de ultra-sonografia obstétrica transvaginal, que vai mostrar como está evoluindo a gestação.

Sangramento na gestaçãoSe o sangramento continuar e se intensificar, evolui para o abortamento espontâneo ou natural.

Na gestação ectópica, o sangramento é semelhante à ameaça de aborto, mas a cólica é intensa. Ao exame físico, pelo toque vaginal, o colo uterino estará impérvio e ao exame abdominal, apresenta uma dor intensa à palpação.

O diagnóstico é confirmado pelo exame de ultra-sonografia, que vai mostrar a localização da gestação fora do útero. Geralmente, a gestação localiza-se na trompa, ovário ou cavidade abdominal. E o saco gestacional pode estar íntegro (saco gestacional com embrião) ou roto com sangue na cavidade abdominal.

Outro tipo de sangramento que pode ocorrer nesta e nas duas outras fases da gestação, é quando você apresentar algum tipo de inflamação ou infecção no colo do útero, pólipo ou câncer de colo uterino.

Geralmente, quando ocorre abortamento no primeiro trimestre, este é causado por alguma alteração genética incompatível com a vida. Também pode ocorrer abortamento por presença de pólipos, miomas e insuficiência do corpo lúteo.

O corpo lúteo é formado no ovário que liberou o óvulo que foi fecundado, ele produz a progesterona até por volta da 12ª semana de gestação, quando é substituído pela placenta.

Nesta fase, qualquer sangramento ou dor tipo cólica, precisa ser bem avaliado por profissional especializado, devem ser suspensas a atividade sexual e prática de exercícios físicos, para que se possa evitar um abortamento.

Neste trimestre, 20% das gestações em que a mulher apresenta cólica ou sangramento chega ao abortamento espontâneo, alguns casos sem ter sido diagnosticada a gestação através do exame de sangue BHCG.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: Arwen Abendstern, Gabi Butcher, euthman