Excesso de Álcool: O Que Fazer?

Escrito por

 

O consumo de álcool está associado ao lazer, ao entretenimento, às confraternizações familiares, ao churrasco do fim de semana e às festas populares como o Carnaval.

Por se tratar de uma droga socialmente aceita, circula com facilidade nos mais variados ambientes e torna-se um inimigo poderoso quando consumido de maneira abusiva.

A Evolução do Álcool no Organismo

O uso nocivo de álcool é responsável por acidentes de trânsito e mortes violentas.

Dentre as emergências relacionadas ao álcool, a intoxicação aguda (ingestão excessiva da substância) é a causa mais frequente de atendimentos em pronto-socorro.

O quadro clínico depende, entre outras coisas, da quantidade de álcool ingerido e pode abranger os seguintes sinais e sintomas: sensação de relaxamento, desinibição, dificuldade para andar e manter o equilíbrio, aumento da autoconfiança e alteração da coordenação motora.

Estas duas últimas manifestações aumentam o risco de acidentes automobilísticos.

Vômitos seguidos de aspiração do conteúdo gástrico (que chega aos pulmões e causa dificuldade respiratória) e coma são as complicações graves do abuso de álcool e estas já requerem assistência médica emergencial.

Como Você Pode Ajudar uma Pessoa Alcoolizada?

alcoolismoAqueles que beberam demais em uma reunião de família, por exemplo, podem se tornar inconvenientes, falando alto e assumindo comportamento inadequado para o local em que se encontram.

Muitas vezes, tal atitude faz com que aqueles que estão ao redor levem os embriagados para o chuveiro ou oferecem um café bem forte na esperança de “cortar”o efeito da bebida.

Tal medida acaba deixando o bêbado acordado. O melhor, nesse caso, é convidar a pessoa a ir dormir até eliminar o álcool ingerido em quantidade inapropriada.

Quanto Tempo Dura o Efeito do Álcool no Organismo?

O órgão responsável pela metabolização do etanol é o fígado, ou seja, é nele que ocorre a destruição do álcool.

A substância é decomposta em gás carbônico e água para ser eliminada no suor e na urina.

O fígado precisa de uma hora, aproximadamente, para metabolizar um copo de vinho (que equivale a uma latinha de cerveja ou a uma dose de 50 ml de destilado).

Assim sendo, quem bebeu cinco latas de cerveja vai ficar pelo menos cinco horas com álcool circulando no sangue.

E, se for dirigir, deverá esperar as mesmas cinco horas para sentar ao volante, dirigir com mais segurança e evitar acidentes que podem ser graves e resultar em ferimentos e até na morte de muita gente.

Algumas Pessoas São Mais Sensíveis aos Efeitos do Álcool

Muitas pessoas pensam que a bebida alcoólica age da mesma maneira em todos, mas o organismo humano pode reagir de formas distintas a baixas doses de álcool.

Alguns podem chegar a uma festa e, após tomarem um copo de vinho, perder a timidez; outros, entretanto, podem ficar agressivos e, agindo de forma intempestiva, causar discussões.

O etanol passa pelo estômago, onde é absorvido. Se o órgão está vazio, mais depressa o álcool chega ao sangue.

bebidasUma dica importante para aqueles que vão beber é comer antes. O alimento dificulta a absorção do álcool pelas paredes do estômago e diminui a vontade de beber.

Não se deve beber de estômago vazio, sobretudo se a bebida for doce.

A caipirinha, tão consumida entre nós, e a champanhe doce fazem efeito mais rapidamente, pois o açúcar acelera a absorção do etanol.

Outro detalhe a ser lembrado é que destilados também são absorvidos com maior velocidade que as bebidas fermentadas (vinho e cerveja).

Mulheres têm maior percentual de gordura e maior concentração de água no organismo que os homens: tais características as tornam mais suscetíveis aos efeitos do etanol.

A substância é absorvida mais depressa e os prejuízos causados aos diversos órgãos são maiores, mesmo quando se fala de homens e mulheres com o mesmo peso e que consumam a mesma quantidade de álcool.

Como Aplacar os Efeitos do Álcool

Ingerir água junto à bebida ajuda a diluir a concentração de álcool. As pedras de gelo no uísque têm serventia. O que se pode fazer também é intercalar goles de bebida com outro líquido, como refrigerante ou suco.

E em relação à famosa ressaca, que geralmente aparece no dia seguinte à bebedeira, vale ressaltar que as substâncias que derivam do processamento do álcool no organismo são tóxicas.

A principal delas é o acetaldeído, responsável pelo quadro de náuseas, vômitos, dor de cabeça, mal estar, tontura e indisposição.

Tais sintomas tendem a melhorar com as chamadas medicações sintomáticas: para dores, analgésicos (dipirona ou paracetamol); para náuseas e vômitos, antieméticos, como metoclopramida (Plasil).

Veja alimentos que ajudam a tratar a ressaca neste artigo da nutricionista Rosimary Luz.

Reforçando que a embriaguez é causa de quedas, acidentes de trânsito e agressões físicas. Mortes prematuras estão relacionadas ao abuso de álcool. A população deve ser informada dos efeitos da bebida alcoólica para que saiba o que está consumindo.