Verrugas genitais

Escrito por

As verrugas genitais (condilomas acuminados) são verrugas localizadas no interior ou em torno da vagina, no pênis ou no reto, causadas pelos papilomavírus transmitidos sexualmente.

As verrugas genitais são comuns e causam preocupação devido ao seu aspecto desagradável, podem ser infectadas por bactérias ou podem ser uma indicação de comprometimento do sistema imunológico.

Nas mulheres, os papilomavírus dos tipos 16 e 18, os quais ocorrem no colo uterino mas não causam verrugas na genitália externa, podem causar o câncer cervical.

Esses tipos e outros papilomavírus podem causar a neoplasia intraepitelial cervical (indicada por um resultado anormal do exame de Papanicolaou) ou o câncer de vagina, vulva, ânus, pênis, boca, garganta ou esôfago.

Sintomas e Diagnóstico

As verrugas genitais ocorrem mais freqüentemente em superfícies quentes e úmidas do corpo.
Nos homens, as áreas habituais são a extremidade e o corpo do pênis e sob o prepúcio (quando o indivíduo não é circuncidado).

Nas mulheres, as verrugas genitais ocorrem na vulva, na parede vaginal, no colo uterino e na pele que circunda a área vaginal.

As verrugas genitais podem formar-se na área em torno do ânus e no reto, especialmente em homossexuais masculinos e em mulheres que praticam o sexo anal.

Geralmente, as verrugas surgem 1 a 6 meses após a infecção, começando como diminutas proeminências rosas ou vermelhas, macias e úmidas.

As verrugas crescem rapidamente e podem apresentar pedículo.
Freqüentemente, várias verrugas crescem na mesma área e a sua superfície irregular confere a essas formações o aspecto de uma pequena couve-flor.

As verrugas podem crescer muito rapidamente nas mulheres grávidas, nos indivíduos com comprometimento do sistema imunológico (p.ex., indivíduos com AIDS ou que utilizam medicamentos imunossupressores) e em indivíduos com inflamação da pele.

Geralmente, as verrugas genitais são diagnosticadas pelo seu aspecto. No entanto, elas podem ser confundidas com lesões observadas no estágio secundário da sífilis.

As verrugas com aspecto incomum ou as verrugas persistentes podem ser removidas cirurgicamente e examinadas ao microscópio, para se assegurar que não são cancerosas.

As mulheres com verrugas no colo uterino devem ser regularmente submetidas ao exame de Papanicolaou.

 Tratamento

Não existe um tratamento totalmente satisfatório.
As verrugas genitais externas podem ser removidas por laser, crioterapia (congelamento) ou cirurgia com o uso de anestésicos locais.

Os tratamentos com substâncias químicas (p.ex., toxina purificada, resina de podófilo ou ácido tricloroacético) podem ser diretamente aplicados sobre as verrugas.

No entanto, esses métodos exigem muitas aplicações ao longo de semanas ou meses, podem provocar queimaduras da pele circunvizinha e, freqüentemente, fracassam.

As verrugas localizadas na uretra podem ser tratadas com drogas antineoplásicas (p.ex., tiotepa ou fluorouracil).
Alternativamente, elas podem ser removidas da uretra através de uma cirurgia endoscópica, um procedimento no qual é utilizado um tubo de visualização flexível ao qual são acoplados instrumentos cirúrgicos.

As injeções de interferon-alfa na verruga estão atualmente em estudo como um possível tratamento, mas a sua utilidade ainda não é conhecida.
As verrugas genitais retornam freqüentemente e exigem novos tratamentos.

Nos homens, a circuncisão pode ajudar a evitar a sua recorrência. Todos os parceiros sexuais devem ser examinados e tratados se necessário.

fonte:Manual Merck

 

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: SFB579 :)