COLUNA VERTEBRAL – compressão da medula!

Escrito por

A coluna vertebral é formada por vértebras ligadas por articulações que são os discos cartilaginosos .

Esses discos são constituídos de material fibroso e gelatinoso que desempenham a função de amortecedores e dão mobilidade para nos locomover, correr ou mesmo quando saltamos.
Ele é formado do núcleo pulposo e do ânulo fibroso.

A coluna vertebral é o eixo ósseo do corpo, situada no dorso, na linha mediana, capaz de sustentar, amortecer e transmitir o peso corporal.
Além disto, supre a flexibilidade necessária à movimentação, protege a medula espinhal e forma com as costelas e o esterno o tórax ósseo, que funciona como um fole para os movimentos respiratórios.

A freqüência de problemas clínicos ou cirúrgicos é alta.
Pesquisas mostram que 50 a 80% dos adultos serão vítimas, no decurso de suas vidas, de alguma forma de dor decorrente de afecções da coluna vertebral, muitas vezes, por uma postura errada durante o trabalho ou o repouso.

A coluna é formada de 33 vértebras: 24 pré-sacrais, sendo 7 cervicais, 12 torácicas e 5 lombares; pelo sacro composto de 5 vértebras fundidas e pelo cóccix formado de 4 vértebras rudimentares fundidas entre si, sendo que a 1a. vértebra coccígea, um pouco mais volumosa, se articula com o ápice do sacro através de um disco intervertebral rudimentar.

O que é a  compressão da medula espinhal

Normalmente, a medula espinhal é protegida pela coluna vertebral, mas certas doenças podem comprimi-la e alterar a sua função normal.

A compressão medular pode ser de origem traumática (por ruptura de uma vértebra ou de outro osso da coluna ou por ruptura de um ou mais dos discos cartilaginosos intervertebrais), infecciosa (abcesso medular) ou tumoral vertebral (um tumor na medula espinhal ou na coluna).

A causa da compressão medular súbita deve-se geralmente a um traumatismo ou a uma hemorragia, mas também pode ser consequência de uma infecção ou de um tumor.
Pode também verificar-se uma compressão por causa de um vaso sanguíneo anormal (malformação arteriovenosa).

Se a compressão for muito intensa, os sinais dos trajectos nervosos ascendentes e descendentes podem ficar completamente bloqueados.
Se a compressão for menos grave, pode provocar a disfunção de alguns desses sinais.

A função neurológica pode restabelecer-se por completo se a lesão for detectada de imediato e tratada antes de os nervos serem destruídos.

 Qual a área lesionada da coluna vertebral ?

A coluna vertebral está dividida em 4 áreas: cervical (pescoço), torácica (peito), lombar (parte baixa das costas) e sagrada (cóccix).

Cada área é designada com uma letra (C, T, L ou S). As vértebras dentro de cada área da coluna numeram-se começando por cima.

Por exemplo, a primeira vértebra dentro da coluna cervical denomina-se C1; a segunda dentro da coluna cervical, C2; a segunda dentro da coluna torácica, T2; a quarta dentro da coluna lombar, L4, e assim sucessivamente.

Os nervos saem da coluna vertebral e dirigem-se para áreas específicas do corpo.

Ao detectar onde a pessoa sofre debilidade, paralisia ou perda de função (e, portanto, lesão nervosa), o médico pode procurar e encontrar o lugar exacto da lesão da coluna.

 

Tipos de força que podem atuar sobre as estruturas da Coluna Vertebral.