Bebidas Isotônicas: Como Funcionam e Quando Consumir

Escrito por

 

Há anos as bebidas isotônicas (ou esportivas) são estrategicamente consumidas por atletas em atividade física intensa e prolongada.

Não é para menos: elas prometem uma hidratação mais rápida que a da própria água – quase instantânea. Sem contar com a reposição de sais minerais fundamentais para o equilíbrio do organismo, eliminados durante a transpiração.

Mas o consumo de isotônicos não pode ser indiscriminado: existem limites a serem respeitados. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), por exemplo, recomenda que apenas atletas a consumam – e nem todos eles.

Saiba a seguir como bebidas isotônicas atuam no corpo, seus efeitos e os cuidados a serem tomados.

O Que São e Como Funcionam as Bebidas Isotônicas

bebidas-isotonicasBebidas isotônicas possuem esse nome porque sua formulação é muito parecida com a do plasma humano, aumentando bastante sua absorção pelo organismo.

São formuladas com água, carboidratos (de 6 a 8%) e sais minerais. Possuem eletrólitos e açúcares que incrementam o condicionamento físico diante de um desafio esportivo.

Além de aplacar imediatamente a sede, as bebidas isotônicas aliviam os sintomas de desidratação do corpo, tais como a fadiga e a sensação de membros pesados.

Isso se traduz em maior rendimento durante a prática de exercícios físicos, aumentando as chances de melhores resultados por parte de atletas, por exemplo.

Escolhendo seu Isotônico

Algumas verificações são válidas na hora de escolher sua bebida isotônica.

Prefira os de fórmula que apresente frutose e glicose aos que possuem apenas sacarose.

Aliás, o total de carboidratos não pode superar 20 gramas (ou de 4 a 8% m/v), já que isso retardaria a absorção da bebida pelo organismo.

Cloreto, potássio e sódio (que deve estar entre 460 e 1150 mg/l) são três substâncias essenciais, já que promovem a absorção e ajudam a repor sais indispensáveis ao corpo.

As empresas precisam realizar testes de osmolalidade com seus produtos, e este fator deve estar entre 270 e 330 mOsm/Kg água.

Consuma seu isotônico sempre que possível gelado: isso facilita o esvaziamento do estômago, fazendo a bebida chegar mais rápido aos intestinos, onde será absorvido.

Por fim, lembre-se: sua bebida esportiva não substitui a água.

Você Precisa de Isotônicos?

Nem todo esportista precisa consumir isotônicos: a necessidade real se manifesta apenas quando da perda de mais de 2% de peso corporal ao longo da atividade física.

isotonicoPara verificar se é o seu caso, você pode se utilizar da seguinte fórmula: peso pós treino x 100 dividido por peso antes do treino. Subtraia 100 do resultado encontrado.

Se a conta der menor ou igual a 2, fique apenas na água. Maior que isso, inclua um isotônico na hora da sede.

O resultado desse cálculo também informa o número de litros que você precisa consumir.

Outro parâmetro para o consumo – ou não – de isotônicos é que até uma hora de treino a hidratação pode ser feita exclusivamente com água.

Isotônicos são indicados apenas após esse período – e com o principal propósito de repor sais minerais, que começam a faltar a partir de então.

O ideal, no entanto, é consultar um médico especialista em esportes e se informar sobre o seu caso.