Asma: Como Lidar com Ela

Escrito por

O Que Fazer numa Crise de Asma

inalaçãoUma pessoa com asma pode, apesar de seguir um tratamento adequado e controlar os desencadeantes da doença, apresentar uma crise ou exacerbação.

Muitas vezes, a crise é resultado do agravamento dos sintomas que se manifestaram em dias anteriores, por isso eles não devem ser ignorados por uma pessoa com asma.

Diante de uma situação de emergência, quando se apresenta uma crise de asma, a primeira medida é administrar a dose habitual dos medicamentos de resgate receitados por seu médico.

Se os medicamentos de resgate não surtirem efeito, deve-se chamar um médico ou uma ambulância, e continuar tomando os medicamentos de pouco em pouco tempo, até a chegada da assistência médica de emergência.

  • Manter a calma e tentar relaxar;
  • Sentar-se: não deitar-se;
  • Ajudar a respiração, colocando as mãos nos joelhos;
  • Procurar respirar de forma mais lenta, para sentir-se menos exausto.

Com todas essas medidas, esperar cinco a dez minutos. Caso os sintomas desapareçam, recomeçar as atividades normais.

Causas da Asma

A asma pode manifestar-se em qualquer idade e é difícil definir suas causas, porém até o momento se sabe que pode ser hereditária.

Algumas mudanças decorrentes da vida moderna (alimentação, meio-ambiente) podem ter contribuído para que haja mais casos de asma.

cigarroFumar durante a gravidez aumenta o risco de asma na criança. A poluição ambiental aumenta as possibilidades de asma.

Agentes irritantes no local de trabalho podem fazer com que uma pessoa suscetível venha a desenvolver asma.

A contaminação do meio-ambiente pode aumentar os sintomas da asma.

São chamados fatores desencadeantes da asma todos os agentes que podem irritar as vias aéreas e causar sintomas de asma.

Existem diversos tipos de sintomas, e o paciente com asma pode ser sensível a mais que um deles.

Os fatores desencadeantes precipitam a obstrução bronquial, causando crise e agravamento da enfermidade. Uma pessoa com asma pode minimizar os sintomas de sua enfermidade ao evitar esses fatores.

A seguir apresentamos os fatores desencadeantes mais frequentes, que causam sintomas de asma:

  • Infecções virais da via aérea superior: podem agravar os sintomas de asma, principalmente nas crianças menores (as infecções podem irritar as vias aéreas, desencadeando agravamentos);
  • Exercício físico: em algumas pessoas, o exercício físico desencadeia sintomas de asma; por outro lado, o exercício é benéfico até mesmo para aqueles que sofrem de asma. Se a asma for corretamente controlada, é possível realizar atividades físicas sem maiores problemas;
  • Alterações climáticas: uma mudança brusca na temperatura, o ar frio ou os dias muito úmidos podem desencadear sintomas de asma. Sugere-se, por tanto, evitar sair nos dias de muito calor e umidade, e usar um cachecol para cobrir o rosto se o dia for muito frio, para evitar o contato com o ar gelado;
  • Estresse/ emoções: o estresse ou o riso muito forte e prolongado podem desencadear sintomas de asma. O mesmo pode ocorrer com situações de depressão, problemas financeiros, estresse familiar ou relacionado ao trabalho. O constante monitoramento da doença e o uso de medicamentos adequados de forma regular minimizam esses sintomas.
  • Refluxo gástrico: a enfermidade por refluxo gastro-esofágico, uma situação na qual os ácidos do estômago voltam ao esôfago, pode piorar os sintomas da asma. Os sintomas para se identificar esse fator incluem episódios de acidez frequente, arrotos e o aumento dos sintomas de asma após as refeições. Tratar o refluxo é um fator positivo para diminuir os sintomas da asma;
  • Medicamentos: alguns adultos com asma podem sofrer uma crise logo após a administração de determinados medicamentos (por exemplo o ácido acetilsalisílico, anti-inflamatórios não esteroides como o ibuprofeno, e os bloqueadores beta-adrenérgicos utilizados para hipertensão).  Todo paciente com asma deve consultar seu médico antes de tomar qualquer medicamento.