Cuidados na Alimentação do Bebê Prematuro

Escrito por

 

Os bebês prematuros precisam de cuidados especiais, já que ficaram menos tempo dentro da barriga da mãe e, por consequência, não têm formação total do organismo e seus sistemas (saiba mais aqui).

Por isso, é essencial que eles tenham uma dieta balanceada, que forneça ao organismo as vitaminas necessárias para o seu desenvolvimento.

Num primeiro momento, o mais indicado é dar o leite materno.

Estas crianças, quando nascem, costumam ter um peso menor do que o considerado normal, tendo pouca reserva de gordura e de energia para poderem ficar um período mais longo sem mamar.

Desta forma, o intervalo entre uma refeição e outra deve ser menor que o de bebês nascidos no período normal. Saiba mais aqui.

Produção de Leite Materno para Prematuros

amamentaçãoApós o parto, a mulher deve ter o primeiro contato com a amamentação, antes mesmo de receber o seu filho no quarto.

Nas primeiras 24 horas, é importante tirar o primeiro leite formado, o que pode ser feito com o auxílio da bombinha. Por ser mais concentrado, o líquido deverá ter uma aparência transparente e viscosa.

A quantidade inicial de leite geralmente é pequena, mas é importante continuar o estímulo da produção de leite. A recomendação é ele seja tirado entre seis e oito vezes ao dia, pois quanto a regularidade favorece a produção.

Alguns hospitais disponibilizam bombinhas elétricas, que são capazes de retirar o leite com mais rapidez que as manuais, sendo ainda mais úteis quando há pouco leite disponível.

Amamentação do Bebê Prematuro

Os bebês prematuros podem ter dificuldades em mamar no peito, já que o aprendizado é gradativo e leva tempo para a capacidade de sucção e de digestão serem desenvolvidas.

Além disso, o bebê pode precisar fazer muita força para conseguir mamar, já que ainda não possui muita força, sendo normal que a criança se sinta cansada ao mamar ou, em alguns casos, precise receber as primeiras doses de alimento por meio de soro ou sonda, que fornecerá mais rapidamente proteínas, gorduras, vitaminas e minerais que o bebê precisa.

Durante a amamentação, as mães põe o bebê a sugar o leite, seja auxiliando a saída (pressionando os seios, para facilitar o fluxo) ou retirando um pouco com a bombinha e oferecendo em mamadeiras próprias ou colheres pequenas.

Porém, na maioria dos casos em que o bebê é prematuro, as mães ainda não começam a produzir uma quantidade suficiente de leite, sendo preciso procurar um banco de leite para suprir as necessidades do bebê.

Se esse recurso não estiver disponível nas proximidades, o pediatra deverá indicar a alimentação com fórmulas de leite em pó especiais para prematuros, com quantidades e periodicidades específicas.

Extração e Armazenamento do Leite

mamadeiraÉ de extrema importância que a mãe continue em casa o trabalho de estimular a capacidade de produção de leite, já que esse é o melhor alimento para a saúde do bebê.

Por isso, algumas dicas podem ajudar quem precisa extrair e armazenar o leite materno, mesmo sem o auxílio da bombinha.

Recomenda-se que o frasco onde o leite será armazenado seja devidamente esterilizado. Para isso, coloque-o em um recipiente com água e deixe levantar fervura.

Esse procedimento irá eliminar as possíveis impurezas que estejam em seu interior e que podem contaminar o líquido de alguma forma.

No momento da retirada, o ideal é vestir roupas limpas, retirar brincos, colares, pulseiras e demais acessórios, prender os cabelos e lavar muito bem as mãos e as mamas.

É recomendável ainda a utilização de máscaras, para maior proteção durante o procedimento.

Massageie a mama no sentido aréola-tórax para que os ductos sejam liberados e, em seguida, repita a massagem no sentido da saída do leite. Os primeiros jatos devem ser desprezados.

Armazenado em temperatura ambiente, o líquido tem validade de duas horas, mas é indicado que o consumo não ultrapasse 30 minutos.

Já na geladeira, este tempo aumenta para 12 horas e, se congelado, ele pode durar até 15 dias.