Trincas e Fissuras nas paredes !

Escrito por

Trincas e Fissuras

Trincas e fissuras ocupam o segundo lugar entre os defeitos mais comuns na construção civil, perdendo apenas para os problemas de umidade.

Elas são causadas pela movimentação de materiais e componentes da construção e, em geral, tendem a se acomodar.
Podem ainda ser conseqüência da ocorrência de vibrações na área.
Somente devem causar preocupação quando sua abertura ultrapassa 3,2mm.

Apesar de ser difícil avaliar o problema sem conhecer a situação, normalmente as trincas de lajes que denunciam fragilidade na estrutura podem ser identificadas quando formam ângulo de 45º em relação à laje, são próximas aos cantos e se dirigem ao centro da laje.

Outro tipo que apresenta risco é a trinca que não toca a parede.
Fissuras em forma de flor próximas a um pilar ou as que lembram flechas também merecem cuidado.

Já trincas isoladas, que atinjam a parede, não devem preocupar muito.

Para tentar eliminar problemas dessa natureza de pequena grandeza, sugere-se:

a) para pequenas fissuras, a solução tradicional é retocar o reboco usando argamassa ou massa acrílica, mas as fissuras podem reaparecer.
Outra alternativa é passar tinta elastomérica pura na região e depois aplicar duas ou três demãos do mesmo produto, diluído conforme indicação do fabricante.

b) para pequenas trincas, formar, sobre ela, um “V”, com uma ferramenta chamada abre-trinca, ultrapassando 10cm em cada extremidade.
Limpar a superfície e aplicar fundo preparador de paredes.
Preencher a fenda com sela-trinca ou argamassa e colocar uma tela de poliéster.
Acertar com massa e usar tinta elastomérica.

 

Para evitar fissuras

Para evitar fissuras nos revestimentos, sempre molhar a superfície antes de aplicar a argamassa e após o acabamento molhar o revestimento.

Ao preparar a argamassa, utilizar pouca água e apenas a quantidade necessária de cimento.

 

Pequenas trincas

Para reparar pequenas trincas (não estruturais), abra a trinca 2 cm para cada lado e aproximadamente 1 cm de profundidade.

Cole ou grampeie uma telinha de nylon (ou similar).

Prepare uma argamassa com cimento, cal e areia na proporção 1:2:8.

Adicione cola branca à água na proporção de 1:3 (cola:água).

Preencha a trinca aberta com a mistura e faça o acabamento.

 

Como corrigir trincas?

De modo geral, são causadas por movimentos da estrutura.

Para corrigir, recomenda-se abrir a trinca com ferramenta específica para este fim ou esmerilhadeira elétrica, resultando numa abertura com perfil em “V”, escovar/eliminar a poeira, aplicar uma demão de Suvinil Fundo Preparador de Paredes base d’água, aplicar Selatrinca, repassar Selatrinca cerca de 24 horas depois da primeira aplicação.

Sobre a trinca já vedada, aplicar uma demão de Suvinil Suviflex diluído com cerca de 10% de água.

Aguardar a secagem inicial e estender uma tela de poliéster de aproximadamente 20 cm de largura, fixando-a com uma nova demão de Suvinil Suviflex (igualmente diluído) e aplicar acabamento.

fonte: Revista Arquitetura & Construção