RÉGUA de ESCALA (Escalímetro)… o que é, como se usa?

Escrito por

 

 

Os Engenheiros e Projetistas utilizam uma régua de calculo chamada: ESCALIMETRO NUMERO 1 .

 

Essa ferramenta é fabricada em plástico (PVC), em alumínio e outros materiais, possui três lados e em cada lado existem duas escalas..

A régua Escalimetro denominada numero um também tem outras variantes, como poderá ver a seguir.

MINI ESCALÍMETRO PLANO-

5 LÂMINAS – 10 ESCALAS- 15cm-TRIDENT. ESCALAS: 1:15/ 1:20/ 1:25/ 1:30/ 1:33 1/3 / 1:40/ 1:50/ 1:100/ 1:125/ 1:75.
Também conhecido como Escalimetro de bolso.

As escalas de redução recomendadas pela NBR 6492, para execução de projetos de Arquitetura são as seguintes: 1:1, 1:5, 1:10, 1:20, 1:25, 1:50, 1:75, 1:100, 1:125, 1:200, 1:250, 1:500.

A Engenharia Cartográfica (confecção de mapas) utiliza as escalas 1:500, 1:50000 até 1:1000000 entre outras.

Existem ainda modelos especiais de réguas Escalimetro direcionadas aos HOBBYSTAS, pessoas que tem um hobby, ou seja, dedicam-se a produzir ou confeccionar objetos em tamanho reduzido tipo Aeromodelismo, Ferromodelismo e outros, e que precisam de medidas especificas.

No caso do Ferromodelismo, costumam usar o Escalimetro modelo HO, que tem como escala principal a medida em “PÉS” que é 1:87 (lê-se um por oitenta e sete).

Essa medida não pertence ao Sistema Métrico Decimal. Ela é de origem Anglo-Saxão (Inglaterra/Escócia).

Nela também contém a escala 1:1 (lê-se um por um) que pertence ao Sistema Métrico Decimal adotado no Brasil.
E ainda as escalas mais especiais: N (1:160- lê-se um por cento e sessenta) e Z (1:220- lê-se um por duzentos e vinte).

Conversão de medidas em projetos elétricos

Devemos também conhecer a conversão dos diâmetros dos conduítes e eletro dutos, pois agora só utilizamos o SISTEMA MÉTRICO DECIMAL de acordo com as normas técnicas adotadas, e não as medidas em polegadas a que estávamos acostumados.

Abaixo a tabela de conversão de polegada para milímetros:

Alguns projetos mais específicos informam também a capacidade em ampères dos disjuntores de proteção, a carga em Watts de toda a rede elétrica, bem como a previsão da corrente total em ampères de todo o sistema elétrico em uso ou que vai ser instalado na residência a ser construída ou reformada.

Normalmente os projetos são calculados por um Engenheiro Elétrico. E desenhados por Projetistas Desenhistas ou Arquitetos com formação acadêmica (Curso Superior em Universidade).

No caso do Eletricista, que não tem essa formação universitária, parece difícil ler, interpretar e até mesmo elaborar um projeto elétrico simples, com informações básicas e úteis que vão ajuda-lo muito no desenvolvimento de seu trabalho, e é claro facilitar o entendimento entre ele e o proprietário da construção ou reforma a ser executada, mas se tiver alguns conhecimentos básicos, poderá sim elaborar um pequeno projeto sem muita dificuldade.