Piscina…os revestimentos ceramicos!

Escrito por

Os materiais empregados no revestimento devem ser quimicamente inertes à água e aos produtos utilizados no seu tratamento, não tóxicos ao homem ou ao meio ambiente, durá- veis, resistentes e não causar desconforto ou ferimento aos usuários.

Devem possibilitar uma fácil limpeza e, preferivelmente, não possuir juntas.
O fundo do tanque não pode ser de areia ou terra.
A superfície dos degraus e das partes com menos de 0,60 m de profundidade deve ser antiderrapante.

Revestimento da piscina

A água límpida e cristalina faz parte do conjunto visual formado pela piscina e seu entorno.
Por isso, a hora de escolher os materiais de acabamento é decisiva para garantir (ou não) os efeitos pretendidos.

Normalmente são usados revestimentos de cores claras, mais identificados com a higiene, sendo o azul, o branco e o verde as preferências quase unânimes.
É possível também optar por desenhos que apresentam desde as funções estéticas até as práticas, como as raias que orientam a natação.

O azulejo tem se destacado como o produto mais adequado para o revestimento de piscinas devido às suas excelentes características construtivas, à variedade de formas e peças complementares e ainda porque os produtos alternativos não reúnem as propriedades técnicas do revestimento cerâmico.

A qualidade final de uma piscina ou instalação equivalente é resultado direto da execução correta aliada ao planejamento de todas as fases do processo construtivo:
especificação dos materiais (revestimento cerâmico, materiais de assentamento e rejuntamento), projetos técnicos super detalhados (escadas, deságües, entradas e saídas de água etc), incluindo desde a estrutura até a disposição das juntas de deformação, planejamento da execução, dos trabalhos complementares e dos controles a realizar.

Se estas etapas não forem criteriosamente observadas podemos nos ver imersos em contínuos e sucessivos trabalhos de adaptação e correção, geralmente caros e de conseqüências imprevisíveis.

Cores na piscina

Não há restrição quanto às cores, mas fundos claros asseguram uma melhor visualização e identificação de objetos no interior do tanque.

A existência, na parte mais profunda, de um ponto com cor contrastante, facilita a verificação visual da limpidez da água.

A cor pode ser utilizada como elemento de comunicação visual, sendo utilizada para informar e alertar o usuário sobre:

– profundidade mínima e máxima do tanque e pontos com profundidade de 0,60 m, 1,20 m e 1,80 m.

– pontos de mudança de inclinação do fundo.

– existência de singularidades, como escadas, ressaltos etc.