Ofurô: Instalação e Manutenção

Escrito por

 

Considerado por muitos uma verdadeira obra de arte, profissionais conceituados de arquitetura e design especificam ofurôs em seus projetos com o objetivo de imprimir personalidade, requinte e sofisticação ao ambiente.

Ofurôs são peças versáteis e podem ser encontrados em vários formatos e tamanhos, ou feitos sob medida. Normalmente se apresentam nas versões redonda, oval e quadrada/retangular – com ou sem banco interno.

Podem ser encontrados nas dimensões individual, dupla, coletiva (tipo spa) ou ainda em tamanhos infantis; e podem ser instalados em locais internos, como dentro de residências (casas e apartamentos), hotéis e clínicas.

Também podem ficar em áreas externas, como quintais e áreas de lazer.

Como a madeira é tratada, pode ficar exposta ao clima, desde que sejam feitos pequenos cuidados de manutenção ao longo do tempo.

Instalação do Ofurô

ofuro

Ofurô Bella Telha. Projeto da designer de interiores Bruna Bianchi

A instalação de um ofurô é muito simples: a peça chega pronta na casa do cliente.

Por isso, inclusive, é importante se certificar se a peça passará por portas, elevadores ou se será içada.

Os pontos necessários à instalação são:

  • Hidráulico: um ponto de água para fazer o abastecimento (quente e fria) e outro de saída da água (ralo). Como o ofurô fica apoiado em um estrado, o ponto de saída da água não precisa ficar necessariamente embaixo da peça, nivelado ao dreno; apenas próximo é suficiente, pois é possível sair com um tubo (sanfonado e flexível) do dreno do ofurô até o ponto de esgoto;
  • Elétrico: ponto elétrico para itens opcionais, como aquecedor, filtro para tratamento da água (para ofurôs com grande volume de água) etc.

Água do Ofurô

O ofurô precisa de manutenção especializada periódica para estar sempre em perfeitas condições de uso. Além disso, alguns cuidados prolongam seu bom estado.

ofuro

Ofurô com deck e pergolado da Bella Telha

Nunca deixe o ofurô mais de dois dias sem água, pois isso pode danificar a estrutura de madeira.

É recomendável trocar a água do ofurô pelo menos a cada dois meses. No entanto você pode fazê-lo a cada banho, dependendo do tamanho do seu ofurô.

A água deve ser tratada como a água de uma piscina. Mas atenção: excesso de cloro ou água muito ácida danificam a madeira do ofurô.

Para manter a água limpa por mais tempo, tome um banho de ducha antes de entrar no ofurô. Esse processo ajuda na eliminação de cremes e loções, que podem deixar a água oleosa ou com espumas.

Mantenha, ainda, seu ofurô tampado quando não estiver sendo utilizado pois a cobertura evita a evaporação da água, ajuda na limpeza e, em caso de ofurôs instalados em áreas externas, impede que folhas, mosquitos e sujeiras caiam na água.

Limpeza do Ofurô

Para ofurôs internos, após o uso ou a cada troca de água, faça uma limpeza interna com sabão neutro e água corrente, usando um pano, escova macia ou uma bucha (lado macio).

Se necessário, passe uma lixa bem fina, com movimentos na mesma direção.

Em spas, clinicas e hotéis recomenda-se a aplicação de Lysoform Prymo (encontrado em farmácias), retirando o excesso com um pano. É importante não deixar nenhum resíduo e realizar a limpeza com a chave geral desligada, caso haja equipamentos instalados.

Para ofurôs instalados em áreas externas, recomenda-se passar um verniz tipo stain semestralmente; para aqueles que ficam em ambientes internos, recomenda-se de dois em dois anos.

Atenção: na parte interna do ofurô não deve ser aplicado nenhum tipo de verniz – basta a limpeza orientada acima com sabão neutro, escova macia e água corrente.

Recomenda-se, também, aplicar pintura anti ferrugem nas partes metálicas.

Vazamentos em Ofurôs

ofuroQuando se enche pela primeira vez, é comum dizer que o ofurô “sangra”, ou seja, vaza em pequena quantidade, o que é considerado normal em virtude da dilatação do material.

Recomenda-se deixar este vazamento acontecer para que a madeira da tina absorva a umidade e inche, travando os arcos (a tina é encaixada sem parafusos, no sistema macho e fêmea).

Lembre-se de não deixar seu ofurô vazio por muito tempo (no máximo dois dias), pois é a água que mantem a estanqueidade do ofurô.

Autoria: Texto elaborado por Maria José Czimmermann, da Bella Telha

 

.