Madeiras: Tipos, Cuidados e Usos

Escrito por

Goiabão

Baixa resistência a fungos e cupins.

Uso:móveis, artigos domésticos decorativos, torneados, lâminas, construção civil, tacos, chapas, etc.

Pau-Amarelo

Resistência muito boa ao ataque de fungos e cupins, boa resistência aos insetos de madeira seca.

Uso: tacos, cabos de ferramenta, portas, marcenaria de luxo, tábuas, ebanisteria, móveis, dormentes, objetos torneados, construção naval, assoalhos, pontes.

Pau-Darco

Uso: dormentes, postes, pontes, obras imersas, estruturas pesadas, pilares , vigamento, estruturas de telhado, tacos, tábuas de assoalho, escadas, quilhas, convés, carroceria de caminhão, cabos de ferramentas, utensílios domésticos .

Ipe

ipe rosaAltamente resistente a fungos e cupins.

Uso: construção civil e naval, dormentes, móveis de luxo, objetos torneados, ebanisteria, tacos, assoalhos, cabos de talheres, instrumentos musicais, portas, molduras de janelas, etc.

Peroba

Uso: interiores, decoração, pisos, paineis, entalhes, esquadrias, móveis, peças torneadas,cabos de ferramentas, tacos, tábuas para assoalhos, vagões, carrocerias, etc.

Pinho

Uso: construção civil, moveis, etc.

Sucupira

Durável e resistente ao ataque de fungos e cupins de madeira seca.

Uso: interior / exterior, pisos, escadas, cabos de ferramentas, construção civil e naval, móveis, faqueados decorativos, tacos para assoalhos, bilhar, tanoaria, dormentes, estacas, carpintaria, postes, laminados decorativos, esquadrias, lambris, vigas, caibros, ripas, dormentes, pontes, etc.

Madeiras Industriais

Compensado

compensadoUma das maneiras em que pode ser encontrado é a de uma placa (de ótima resistência) formada por folhas de madeiras coladas umas às outras.

Importante notar que os veios das folhas devem ser sem-pre dispostos em direções cruzadas uns aos outros, visando equilibrar tensões e reduzir riscos de empenamento.

Ademais, existe também o compensado tipo sarrafeado com miolo maciço. As madeiras utilizadas nos compensa-dos em geral são pinho, cedro ou jequitibá.

MDF

O MDF (Medium Density Fiberboard) é uma chapa de fibra de média densidade, na qual, por um processo de alta temperatura e empre-go de pressão, fibras de madeira são aglutinadas por resinas sintéticas.

Para a obtenção das fibras, a madeira é cortada em pequenos cavacos que, em seguida, são triturados por equipamentos denominados desfibradores.

Basicamente, utiliza-se o pinus reflorestado e selecionado para confecção de tais painéis.

MDF x Compensado

Para oferecer um trabalho de qualidade, é precisa saber quais materiais devem ser utilizados para a sua perfeita realização. É importante conhecer muito bem suas características.

O MDF revestido com melamina ou o compensado revestido com Formica®? Para decidir temos que conhecer as vantagens destes materiais, primeiramente de seus substratos, como veremos a seguir.

Compensado Sarrafiado x MDF

Para se manter as características originais da madeira recomendamos o compensado sarrafiado, já que este material não passa por processos de trituração pelo qual passa o MDF. O compensado sarrafiado ainda apresenta:

  • Maior resistência à umidade;
  • Material mais leve (não necessita de ferragens especiais);
  • Maior aderência de pregos e parafusos;
  • Menor grau de empenamento.

Compensado Laminado x MDF

mdfAs vantagens de se trabalhar com o compensado laminado são praticamente as mesmas do compensado sarrafiado.

Por ter em sua composição lâminas de madeira montadas de forma cruzada, proporciona maior resistência quando utilizado, por exemplo, como prateleira, suportando assim mais peso do que o MDF, apresentando menor deformação.

Detalhe: Estar sempre atento à qualidade do compensado, que varia conforme o fabricante.

Estes dois tipos de compensados, se revestidos com laminados Fórmica®, apresentam uma resistência superficial dez vezes maior do que se usarmos o MDF revestido com melamina.

Por isso, na hora de executar um trabalho, avalie bem qual tipo de produto você irá usar.

 Aglomerado

Trata-se de chapas homogêneas (sem veios ou nós) com excelente resistência ao empenamento, resultantes de partículas de madeiras impregnadas com resinas sintéticas sob a ação de pressão e de calor.

Não raro, o aglomerado pode ser observado revestido com lâminas de madeiras nobres (como o mogno, por exemplo), bem como com folha de papel e resina melamínica.