Rede de distribuição de energia – Cuidados!

Escrito por

O risco de choque elétrico em quadro de distribuição elétrica pode ser evitado !

O quadro de distribuição é o coração da instalação elétrica. Por ele passará toda a energia a ser distribuída pela instalação.
Portanto, se o quadro de distribuição não tiver determinadas proteções, o usuário ao manuseá-lo correrá o risco de tomar um choque elétrico.

Solução:
Adquirir e instalar um quadro de distribuição que possua:

Porta externa e uma ” barreira ” interna de modo a impedir que o usuário venha a tocar alguma parte energizada, evitando o choque elétrico.

” Aterramento ” das partes metálicas do invólucro (caixa, placa de montagem, estruturas,…), através do condutor de proteção (aterramento) da instalação elétrica.

Importante:
Ao final da execução dos serviços de instalações elétricas, sugerimos que você, ou um profissional habilitado (eletricista) deverá colocar no interior do quadro (ex: colar no lado interno da porta) a Relação de Circuitos, identificando o dispositivo de proteção (ex: disjuntor) e o local e pontos (iluminação, tomadas,…) que são abrangidos por aquele dispositivo e circuito.

Use sempre produtos conforme as normas técnicas da ABNT.

Recomendações Gerais

* Toda a rede de distribuição de energia elétrica deve ser obrigatoriamente executada utilizando-se eletrodutos, calhas ou perfilados contínuos sem perfuração e com ferramenta apropriada.

* Os eletrodutos não podem ser embutidos em pilares, vigas, nem atravessar elementos vazados.

* Na instalação dos eletrodutos deve ser utilizado o critério abaixo, prevalecendo a especificação indicada no projeto executivo de elétrica:
a) para instalações embutidas em lajes, pisos e paredes: eletrodutos de PVC rígido;
b) para instalações enterradas: eletrodutos de PVC rígido envelopados em concreto;
c) para instalações aparentes: eletrodutos de aço galvanizado ou perfilado galvanizado.

* Nas instalações enterradas, o eventual cruzamento com instalações de gás, água, ar comprimido ou vapor deve-se dar a uma distância mínima de 0,20m.

* No caso de proximidade da tubulação elétrica com a tubulação de gás combustível, devem ser observadas as seguintes recomendações:
a) se a tubulação for de “gás de rua” (menor densidade que o ar), a tubulação elétrica deve ser abaixo dela;
b) se a tubulação for de “gás engarrafado” (maior densidade que o ar), a tubulação elétrica deve estar acima dela.

* Nas instalações dos fios e cabos alimentadores, devem ser evitadas emendas.
Quando forem necessárias, somente podem ser executadas nas caixas de passagem e com conectores apropriados.

* As caixas de passagem no piso devem ser de alvenaria, revestidas internamente, com tampa de concreto removível e com dreno de brita.

* Em obras localizadas no litoral, as caixas de passagem nas paredes devem ser preferencialmente em PVC, ou pintadas com tinta antiferruginosa para melhor conservação.

* Todos os circuitos alimentadores devem ser identificados nas caixas de passagem.

* Após a execução, toda a rede de distribuição deve ser testada e ensaiada, para evitar riscos de choques elétricos, curto-circuitos, etc.

fonte: www.thomeu.com.br