Diferença entre Sensores e Minuterias, economia de energia!

Escrito por

Sensores e Minuterias

Economia de energia em prédios e condomínios !

A diferença entre Sensores e Minuterias, é que as Minuteria são dispositivos eletro mecânicos (semi automáticos), ou seja, além de possuírem a parte elétrica, dependem de um mecanismo com engrenagens parecidas com um relógio, que em caso de defeito, nem sempre o eletricista pode efetuar o conserto, e também devem ser instaladas em locais pré determinados devido ao seu mecanismo.

E além destes pormenores, também precisa ser acionados através de um interruptor, manualmente e só o apagamento das lâmpadas é automático.

Já os Sensores (automáticos) podem ser instalados no teto, paredes, embutidos em caixas de luz, embutidos em luminárias e são completamente automáticos.

Não precisam ser acionados manualmente, basta à presença de uma pessoa no local, ou o anoitecer e amanhecer e ele aciona a lâmpada, acendendo-a e apagando-a no tempo pré programado no caso dos sensores de presença e ultra sônico.

  Minuteria individual embutida em caixa de luz.

Sensores e Minuterias

Sensor fixo de parede

Sensores e Minuterias

Sensor infravermelho articulado de parede

Sensores e Minuterias

A grande maioria dos sensores podem ser programados para deixarem as lâmpadas acesas por um determinado tempo, seja 30 segundos ou até minutos tais quais as minuterias.

Já existem também os sensores combinados (chamados DUAL), que podem ser acionados pela presença de pessoas ou acionados pela chegada da noite e amanhecer. Tudo depende da situação em que podem ser necessários.

Sensores e Minuterias – Itens importantíssimos ao usar sensores ou minuterias

Devem-se levar em consideração alguns itens importantíssimos ao se usar sensores ou minuterias:

a) Segundos alguns especialista, os sensores são relativamente mais econômicos em energia elétrica que as minuterias .

b) O item SEGURANÇA não pode nem deve ser colocado em segundo plano, pois com os sensores de presença, fica mais fácil identificar a entrada ou permanência de pessoas indesejáveis nos locais do condomínio que não estão visíveis aos porteiros e vigias noturnos, basta estarem instalados alarmes ou lâmpadas de sinalização( alarme silencioso) em locais estratégicos, para que os funcionários encarregados de vigilância percebam a entrada indevida.

Torna o controle agradável pela portaria sem precisar que o porteiro ou vigilante se ausente da portaria para essa verificação constante.

c) Em locais de muito movimento de pessoas (Halls e Portarias) é preferível utilizar as incandescentes, ao invés de lâmpadas fluorescentes tubulares ou compactas, no caso de estarem ligadas em minuterias ou sensores.

As lâmpadas fluorescentes tubulares ou compactas tem seu tempo de vida útil consideravelmente reduzido devido aos constantes acendimentos e desligamentos.
Seu custo também em relação às incandescentes é bem maior.

Ao usar as incandescentes ou fluorescentes nestes locais, deve-se preferir que fossem instaladas em pontos estratégicos, como corredores principais e frente de elevadores, para que permaneçam acesas em caráter direto, desde que sejam de baixa potência sem uso de dispositivos como sensores ou minuterias.

Nos outros locais podem ser instalados os dispositivos semi automáticos (minuterias) ou automáticos (sensores) de acordo com a necessidade do local e o tipo de lâmpada apropriada.

d) Analisar a quantidade de lâmpadas que serão acesas e apagadas automaticamente pelos sensores e manualmente pelas minuterias, pois os mesmos tem um limite de potência em watts a suportar, e sendo esse limite excedido pode queimar o sensor ou danificar as minuterias.

Devem-se observar as instruções do fabricante e só assim executar os cálculos e determinar a locação das lâmpadas.

A potência em watts das lâmpadas que serão comandadas pelos dispositivos, deve ser somada e estar um pouco abaixo do limite estabelecido pelo fabricante como margem de segurança.