Cimento: características e uso !

Escrito por

O cimento é um dos principais materiais utilizados numa obra, pode ser definido como um pó fino, com propriedades aglomerantes, aglutinantes ou ligantes, que endurece sob a ação de água.

As principais matérias-primas do cimento são calcário, argila e gesso.

Usado na forma de argamassa ligando ou protegendo peças de alvenaria ou na forma de concreto, tornando-se uma pedra artificial, que pode ganhar formas e volumes, de acordo com as necessidades de cada obra.

Graças a essas características, o concreto é o segundo material mais consumido pela humanidade, superado apenas pela água.

A fabricação do cimento exige enormes instalações industriais, como um possante forno giratório que atinge temperaturas de 1.500 0C.

Cuidados no uso:

Manusear com cuidado. Evitar contato direto com a pele. Evitar geração de poeira. Para reduzir a desidratação da pele devido ao manuseio do cimento, pode-se passar creme hidratante nas mãos, antes do início e após os trabalhos.

cimento

É necessário ter um local exclusivo para fazer a mistura da argamassa.

Dificilmente se consegue limpar completamente o lugar onde foi feita, já por suas características o cimento “gruda” em quase tudo.

Se a quantidade for pequena pode ser feito encima de uma tábua ou madeirite, mas mesmo assim escorrerá agua do cimento.

Numa proporção maior terá de escolher um local que será recoberto depois (jardim, garagem, calçada, etc.) ou terreno baldio.

As areias e britas devem ser estocadas em baias independentes tomando-se cuidado para que estes materiais não se misturem.

As britas quando expostas a grande insolação devem ser umedecidas antes da mistura para não alterar o abatimento do concreto.

Cuidados na hora de comprar:

Ao construir ou reformar um imóvel, deve-se adquirir corretamente o cimento, seguindo algumas instruções:

– não aceitar sacos rasgados ou abertos;

–  verificar se o saco de cimento não está úmido ou molhado;

–  utilizar o tipo de cimento de acordo com a aplicação.

Dosagem e execução

Os vários tipos de cimento são indicados para compor argamassas e concretos de acordo com as necessidades de cada caso.
Além disso, pode-se modificar suas características aumentando ou diminuindo a quantidade de água e cimento, e dos demais componentes: agregados (areia, pedra britada, cascalho etc.).

É possível usar ainda aditivos químicos, a fim de reduzir certas influências ou aumentar o efeito de outras, quando desejado ou necessário.

 A agua

A agua a ser misturada no cimento deve ser doce e o mais limpa possível (translúcida), sem sais, ácidos, óleos e material orgânico (restos de vegetação, algas, etc.) sem cheiro ou sabor.

Um teste simples a ser feito é esfregar um pouco de sabão com essa água ela deverá dissolver bem o sabão.

Podemos ter como padrão de uma boa água para adicionar no cimento ou concreto, a água potável.

Qual é a validade do cimento?

Atualmente, o cimento é vendido em sacos de 50 kg, 40 kg e 25 kg, que podem ser armazenados por cerca de 3 meses, desde que o local esteja fechado, coberto e seco.

Qual a melhor forma de armazenamento do cimento?

 cimento armazenagem– O cimento deve ser guardado em local longe de qualquer tipo de umidade (chuva, sereno, ducha, etc.).

 – Forrar o lugar aonde vai colocar os sacos para evitar a umidade do solo.

 – Deve ser conservado na sua embalagem fechada até a hora de ser usado.

 – Não se deve misturar cimentos de épocas e marcas diferentes.

 – O pó do cimento não é bom para a saúde das pessoas ou animais, por isso não o guarde em lugares como quartos, canis, etc…

A melhor forma de armazenar é em local seco, afastado da parede no mínimo 30 centímetros, e sobre estrados de madeira, empilhando no máximo 10 sacos.

Obs: Por não ser produto químico perigoso ou tóxico não existem regulamentações específicas.

fonte: cimento caue   /   maua  /  itambé