A escolha do fusível… caracteristicas!

Escrito por

Para o dimensionamento de um fusível, deve-se levar em conta principalmente as grandezas elétricas principais que são:

corrente nominal corrente de curto circuito e tensão nominal.

 

São aqueles dispositivos normalmente indicados para proteção do circuito elétrico e do equipamento em caso de curto circuito.

É composto de fusível e base, sendo utilizado por indústrias e oficinas em que existam máquinas, motores ou fornos elétricos de grande e média potencia.
Ocasionalmente podem ser encontrados em imóveis ou prédios de condomínios caso tenham em uso, máquinas ou motores de grande capacidade, desde que exista um profissional eletricista contratado para efetuar a manutenção elétrica.

Tipos de fusíveis

Efeito Rápido- Usados em circuitos que não possuem considerável variação de corrente entre a ligação do circuito no equipamento e seu funcionamento normal, ou seja, quando acionamos o equipamento, ele não gera e o um pico de corrente alta, como por exemplo: Luminárias, Fornos, etc., etc.

Efeito Retardado- Utilizados em circuitos em que as correntes na partida alcance valores superiores a corrente normal de funcionamento, ou em circuitos que tenham sobrecarga por pequenos períodos como, por exemplo: Motores elétricos e cargas capacitivas em geral.

Efeito Ultra Rápido- apropriados para instalações industriais na proteção de semicondutores, tiristores, GTO’S e diodos (Equipamentos com circuitos eletrônicos) que precisam de corte rápido em caso de curto para não danificar esses circuitos eletrônicos.

Instalação de fusíveis Diazed ou NH

Os fusíveis Diazed ou NH devem ser instalados sempre no início do circuito a ser protegido.
O local deve ser arejado para que a temperatura iguale a do ambiente.
A instalação deve ser feita de maneira que facilite a inspeção e manutenção de acordo que permita o manuseio sem causar perigo de choque ao profissional operador.

Principais caracteristicas dos fusíveis NH e DIAZED

Corrente Nominal- Corrente máxima que o fusível suporta sem interromper o funcionamento do circuito.
Esse valor é indicado no corpo de porcelana do fusível.

Corrente de curto circuito- Corrente máxima que o circula no circuito elétrico (curto), e que deve ser interrompida imediatamente com a queima do fusível.

Capacidade de ruptura- (KA) - Valor de corrente que o fusível é capaz de interromper com segurança, e não depende da tensão máxima da instalação.

Tensão Nominal- Tensão indicada para que o fusível foi construído.
Os fusíveis normais (baixa tensão) são indicados para tensões em serviço de até 500 volts em CA (corrente alternada) e de até 600 volts em CC (corrente contínua).

Variações na construção dos fusíveis

Existem outras variações na construção de fusíveis.
Isto porque são especificados para determinados tipos de equipamentos a que vão proteger utilização de espaço útil, especificação expressa do fabricante do equipamento, etc., etc.

Seguem a mesma linha e proteção do fusível NH e DIAZED:

Fusível Neozed

 

Ação retardada, roscavel.

Tensão nominal: 400 volts em corrente alternada
250 volts em corrente continua

 

FUSÍVEIS NH – Fabricados em duas partes: a base e o fusível propriamente dito, que suportam elevadas tensões, sem que ocorra a fusão de seu elemento de corte (elo fusível).

A base é fabricada de material isolante tipo plástico ou outro material, onde estão fixos os contatos tipo garra em que são acopladas as molas para aumentar a pressão de contato.

O fusível é construído em porcelana no formato retangular, e dentro deste corpo está o elo fusível, que é em forma de lâminas que se encaixam com perfeição nas garras da base.

Essas lâminas são vazadas (perfuradas) em alguns pontos para reduzir a seção condutora.

Para a substituição deste fusível existe uma ferramenta chamada “(Punho saca fusível), evitando assim o manuseio direto com as mãos m caso de substituição do Fusível, evitando acidentes”.

São usados em circuitos onde acontecem picos de corrente e onde exista carga indutiva e capacitiva.
Permitem valores de corrente de 6 a 1200 amperes, e sua capacidade de ruptura (fusão do elo fusível), é sempre acima de 70 KA, com tensão máxima de 500 volts.