Carro – Sistemas de Injeção Eletrônica

Escrito por

 

 

 

 

– Monoponto

 

O sistema Monoponto destaca-se por possuir uma única válvula de injeção para os diversos cilindros do motor.

 

– Multiponto

1 Entrada de combustível
2 Ar
3 Borboleta de aceleração
4 Coletor de admissão
5 Válvula de injeção
6 Motor

O sistema Multiponto utiliza uma válvula de injeção de combustível para cada cilindro do motor.

 

 

 

No caso do MED Motronic, o combustível é injetado diretamente na câmara de combustão

 

 

Sistema Flex

O sistema Flex é capaz de reconhecer e adaptar, automaticamente, as funções de gerenciamento do motor para qualquer proporção de mistura de álcool e de gasolina que esteja no tanque.

A identificação da mistura é feita pelo sensor de oxigênio (também conhecido como sonda Lambda).

Após a queima do combustível, a sonda Lambda envia um sinal para a unidade de comando que inicia o processo de reconhecimento do combustível, álcool, gasolina ou mistura entre eles.

A partir dessa identificação, ao lado do desejo expresso pelo motorista via acelerador, o software da unidade de comando realiza uma comparação com os pontos ideais mapeados.
Assim, ele determina como os diferentes componentes do sistema devem se comportar para gerar o desempenho esperado – tendo os menores índices possíveis de consumo e emissão de poluentes.

1 Canister
2 Reservatório de gasolina para partidas a frio
3 Relé
4 Bomba elétrica de combustível
5 Válvula solenóide
6 Válvula de purga do canister
7 Sensor de temperatura e pressão do ar
8 Galeria de combustível/
9 Sensor de detonação
10 Sensor de rotação
11 Sensor de temperatura
12 Sensor de fase
13 Bobina de ignição
14 Pedal do acelerador
15 Vela de ignição
16 Sonda Lambda
17 Bomba de combustível
18 Unidade de comandol
19 Corpo da borboleta

fonte:Bosch