Oleo Diesel – caracteristicas de qualidade e armazenamento!

Escrito por

 

ÓLEO DIESEL 

Algumas caracteristicas de qualidade e a tão falada contaminação … 

ASPECTO

É um teste que permite que se tenha uma rápida indicação visual da qualidade e até mesmo identificar uma contaminação do produto. O diesel deve apresentar-se límpido e isento de materiais em suspensão como poeira, ferrugem, água, etc.
Estes contaminantes, quando presentes, podem reduzir a vida útil dos filtros dos veículos e equipamentos e prejudicar o funcionamento dos motores.

O teste é feito observando-se, contra a luz natural, uma amostra de 0,91 do produto contido em recipiente de vidro transparente e com capacidade total de 1 litro.
Não sendo observada a presença de água livre ou de materiais sólidos e, estando o produto límpido, considera-se que o produto está aprovado neste teste.

TEOR DE ENXOFRE

É um indicativo da concentração desse elemento no óleo. O enxofre é um elemento indesejável em qualquer combustível devido à ação corrosiva de seus compostos e à formação de gases tóxicos como SO2 ( Dióxido de Enxofre ) e SO3 (Trióxido de enxofre ), que ocorre durante a combustão do produto.
Na presença de água, o trióxido de enxofre leva à formação de ácido sulfúrico ( *H2SO4 ) que é altamente corrosivo para as partes metálicas dos equipamentos, além de ser poluente.

O teste é feito queimando-se uma pequena quantidade de amostra em equipamento específico para este fim. Esta queima transforma o enxofre presente em óxidos que, após serem quantificados, fornecem a concentração de enxofre total no óleo. Estão também disponíveis equipamentos que fazem a análise incidindo raios X em uma amostra do produto, colocada confinada em uma cédula própria.
Neste caso, os átomos de enxofre absorvem energia de um comprimento de onda específico numa quantidade proporcional à concentração de enxofre presente no diesel.

- PERCENTAGEM DE ÁGUA E SEDIMENTOS

É uma medida do teor de água e de outros contaminantes que se encontram em suspensão no produto e que se sedimentam durante o teste.
A presença destes contaminantes em níveis superiores àqueles pré-fixados, são altamente prejudiciais ao diesel pois prejudicam sua combustão além de acelerar a saturação dos filtros e provocar danos ao sistema de combustível.
No sistema de armazenagem estes contaminantes tendem a se depositar no fundo dos tanques e, se água estiver presente, favorecer a deteriorização do diesel pelo desenvolvimento de colônias de bactérias.

O teste é feito centrifugando-se, em tubo de ensaio, 50ml da amostra misturada com quantidade igual de um solvente ( tolueno ).
No final, lê-se a camada de água e de sedimentos presentes na parte inferior do tubo e a seguir calcula-se a percentagem de água e sedimentos em relação à amostra tomada.

- TEOR DE CINZAS

É o teor de resíduos inorgânicos, não combustíveis, apurado após a queima de uma amostra do produto.
Esta avaliação visa garantir que os sais ou óxidos metálicos, formados após a combustão do produto e que se apresentam como abrasivos, não venham a causar depósitos numa quantidade que prejudique os pistões, a câmara de combustão, etc.

O ensaio consiste em queimar uma determinada quantidade de amostra, seguida de calcinação do resíduo com sua posterior quantificação como percentagem de cinzas no óleo.

- PONTO DE ENTUPIMENTO DE FILTRO

É definido como a maior temperatura na qual o combustível, quando resfriado sob condições controladas, não escoará ou necessitará de mais que 60 segundos para passagem de 20 ml do produto através de um filtro, ou ainda, não retorna completamente para o frasco de teste.
Na prática, o ponto de entupimento representa a temperatura ambiente na qual o diesel começa a causar o entupimento de filtros, dificuldade de bombeio e de atomização para queima.
Estes problemas são causados pela cristalização das parafinas ( compostos presentes no diesel ) e pela água, se presente no combustível mesmo em muito pequenas quantidades.

O teste é feito em aparelho automático

A CONTAMINAÇÃO DO ÓLEO DIESEL

 Diesel

Oleo Diesel

Além da contaminação de origem física, como poeira, partículas abrasivas, água, etc., há a considerar-se a contaminação produzida pela instabilidade química do combustível diesel, que é uma mistura completa de hidrocarbonetos.
Muitos desses hidrocarbonetos são quimicamente estáveis não reagindo rapidamente com o oxigênio ou outros elementos.

Os produtos parafínicos e naftênicos estão dentro desta categoria. Os produtos aromáticos, oleofínicos e diolefínicos, já não são tão estáveis e tendem a reagir com oxigênio ( gomas ). O material solúvel resinoso pode transformar-se posteriormente em material insolúvel, pela ação de temperaturas pouco mais elevadas e por períodos maiores de estocagem.
A presença de água nos tanques, proveniente de condensação da umidade de ar, em contato com as partes metálicas, e com o enxofre do combustível irá produzir óxidos metálicos que formam material sólido abrasivo.
Este material é constituído de minúsculas partículas que chegam a ter a mesma densidade que o óleo diesel, e, portanto, nunca decantam ou se separam naturalmente do produto. São elas que dão aquele tom marrom-escuro ao óleo diesel contaminado.

A água não contribui para formação de gomas, mas proporciona um meio favorável à proliferação de bactérias, fungos e ferrugem.
Todo este meio ambiente está presente em um tanque armazenador o que contribui para acelerar todo o processo contaminante.
A oxidação das paredes internas de um tanque acelera-se à medida que o mesmo vai sendo esvaziado pelo consumo.

O óleo diesel reposto entra em contato com paredes cada vez mais poluídas.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: Randy Heinitz, Meanest Indian, Lee Jordan