Lesmas e caracóis, como acabar com infestação!

Escrito por

As lesmas e caracóis são moluscos responsáveis por perdas econômicas na produção de hortaliças e plantas ornamentais

Os caracóis e lesmas vivem em locais úmidos e sombreados, danificando plantas normalmente durante a noite.
Em condições nebulosas e com alta umidade, eles podem ser vistos durante o dia, após as chuvas.
Esses animais raspam com uma estrutura chamada rádula, as folhas, caules e brotos novos, podendo, em infestações severas, levar a morte das plantas.

 

Práticas de manejo de moluscos em hortaliças e plantas ornamentais:

Catação:
A coleta manual de adultos é factível, quando a área cultivada for pequena.
Deve-se coletar os adultos com luvas de borracha ou sacos plásticos, pois os moluscos podem transmitir doenças ao homem através de sua mucosidade.
Os adultos deverão ser destruídos em água fervente ou manualmente.

Iscas tóxicas:
normalmente à base de metaldeído (produto medianamente tóxico), são pellets que devem ser distribuídos na dose de 50 gramas por metro quadrado, obtendo redução de mais de 80% da população infestante.

Há também no mercado uma isca à base de fosfato férrico, também em forma de pellets, mas de menor impacto ambiental (menos tóxica a animais silvestres, domésticos, etc.), que poderá ser utilizada seguindo-se as orientações do fabricante.

Armadilhas atrativas:
consistem em estopa ou panos embebidos em cerveja ou leite dispostos junto à cultura infestada.
Colocar estas armadilhas ao anoitecer e recolher no dia seguinte bem cedo.

Tanto a cerveja quanto o leite atraem lesmas e caracóis, os quais deverão ser recolhidos e destruídos manualmente ou em água fervente.
Também poderão ser dispostos restos de hortaliças (talos, folhas, etc.) como atrativos, sobre jornais ou lona plástica.

Cal ou cinza:
dispostos em faixas de 20 cm de largura em volta da cultura.
Estas faixas dificultam o acesso de lesmas e caracóis à cultura.
Após cada chuva ou semanalmente, deve-se repetir o procedimento.

fonte: biologico.sp.gov.br