Echeveria ou Rosa-de-Pedra (Echeveria elegans)

Escrito por

A rosa-de-pedra é uma suculenta de formato gráfico que se assemelha a uma rosa tradicional. Sua coloração é exótica e cresce com relativa rapidez. Aprenda a cultivá-la.

Nome Técnico: Echeveria elegans Rose
Nomes Populares : Rosa-de-pedra, suculenta, echeveria
Família : Família Crassulaceae
Origem: México

Descrição

echeveria floresPlanta herbácea suculenta, folhas carnosas em disposição de roseta, cores verde azulada e também colorações mais escuras, com toques castanhos. A forma se assemelha a uma rosa, daí o nome popular.

Podemos encontrar echeverias de tamanho pequeno, em torno de 5 cm e outras grandes até uns 20 cm de altura e diâmetro.

Tem crescimento relativamente rápido. Suas flores são pequenas, amarelo-rosadas, reunidas em inflorescência terminal de uma haste que também tem a cor rosada.

Floresce principalmente nos meses mais quentes.

Modo de Cultivo

Necessita de muito sol para bom desenvolvimento. O solo deverá ser rico em matéria orgânica, mas com boa drenagem. Pode ser cultivada em canteiros ou em vasos.

Para o canteiro, revolver a terra, retirando inços e detritos, adicionar composto orgânico ou húmus de minhoca, pois as suculentas apreciam um pH mais neutro.
Se o solo for muito argiloso, adicionar também areia para garantir a boa drenagem.

Plantar as mudas, sem enterrar demais, cuidando para que o colo da planta fique na linha do solo. Após o plantio, regar.

O espaçamento, para as Echeverias do tipo grande, deverá ficar em torno de 10 a 15 cm entre mudas, prevendo seu crescimento. Em consorciação com cactos e outras suculentas, dispor harmoniosamente as plantas.

A cobertura com cascas e aparas de madeira é o ideal, mas muitos paisagistas preferem os pedriscos. Buscar, então, harmonizar a cor do pedrisco com o restante do canteiro.

Propagação de Echeverias

echeveria elegansPode ser feita por separação de filhotes que surgem junto à planta-mãe, por divisão de touceiras e pela folha.

Para fazer a estaquia de folhas, retirar a folha da base da planta e colocar sobre papel, deixando secar ligeiramente a ferida, formando uma película.
Depois colocar em areia úmida, perlita, vermiculita ou casca de arroz carbonizada, cobrindo com plástico.

Dentro de alguns dias já começará a emitir raízes e quando formar 3 a 4 folhinhas transplantar para vasos unitários ou bandejas de cultivo para desenvolvimento.

Este recipiente, após alguns dias em local protegido, poderá ser levado para ambiente com luz solar direta algumas horas.

Paisagismo

Usada para jardins de pedras, estilo xerófito, em conjunto com outras plantas de igual manejo como cactos e suculentas.

Seu cultivo em vasos individuais ou coletivos propicia uma excelente solução para sacadas ensolaradas, onde outras plantas não conseguem sobreviver.

A Echeveria fica excelente também como cobertura vegetal de canteiros de outras plantas, cobrindo o solo perfeitamente, sem que seja preciso colocar pedriscos ou cascas. Para isto, plantar um tipo somente, com espaçamento menor.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: srboisvert, AquaKnitter