Plantas Medicinais Recomendadas pela ANVISA

Escrito por

Desde antigamente as pessoas sempre usaram plantas medicinais para prevenir e curar algumas doenças. Conheça as espécies que a ANVISA aprova para uso fitoterápico.

Os profissionais de farmácia e química estudaram e comprovaram – ou desmistificaram – as propriedades de inúmeras plantas, chamadas de medicinais.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, ANVISA regula o que pode ser usado com fins fitoterápicos e elaborou uma extensa lista de espécies.

São atualmente 187 plantas, entre árvores, arbustos e herbáceas. Raízes, folhas, cascas e frutos têm propriedades para tratamento de uma infinidade de enfermidades ou deficiências nutricionais para humanos.

A lista contém seus nomes botânicos e um número de registro. Por exemplo, temos a conhecida hortelã, Mentha crispa L., Registro 10728. Outra é a sálvia, muito usada para temperar carnes e feijões, e de nome botânico Salvia officinalis L., Registro 10885.

Principais Temperos Medicinais

Canela

Muitas das plantas conhecidas por seu uso na culinária têm propriedades medicinais e são usadas na fabricação de remédios.
É o caso do cravo-da-índia (Syzigium aromaticum) que usamos nos doces em calda e é excelente bactericida.

Quem já não teve um dente tratado com óleo de cravo, de perfume e sabor forte? Sua companheira nos doces é a canela (Cinnamomum cassia). Também é considerada bactericida, termogênica e que nos permite muitos usos, na culinária e cosmética.

Principais Frutas Medicinais

Frutos que apreciamos e consumimos são encontradas em feiras e supermercados. A laranja (Citrus sinensis) e o limão (Citrus limon), tão refrescante nos dias de calor, são exemplos.

Outra é a laranja-azeda (Citrus aurantium), que nossas avós faziam doces em calda da casca. Seu óleo está contido nas cascas entra na composição de muitos perfumes famosos.

Plantas Ornamentais com Propriedades Medicinais que se Destacam

Plantas ornamentais de jardim também estão na lisa. A calêndula (Calendula officinalis) é usada para pomadas cicatrizantes e na composição de perfumes.

Lindas árvores de nossas ruas, a canafístula (Cassia fistula) e o ipê-roxo (Tabebuia avellanadae), também possuem propriedades medicinais.

Medicinais Entre as Ervas e Plantas do Campo (Plantas Ruderais)

quebra-pedra

Quebra-pedra

Plantas consideradas de mato ou de campos abertos são extraídas da natureza pela mão de ervateiros e usadas em remédios caseiros.
Caso haja uma produção sustentável destas plantas, maior quantidade de fitoterápicos poderá ser produzida e disponível para maior número de pessoas.

Dentre as plantas ruderais há algumas conhecidas, como o dente-de-leão (Taraxacum officinale), de folhas e flores amarelas comestíveis, usado como remédio para baixar a glicemia e para problemas de pele, entre outras propriedades.

Um já conhecido de nossas avós, o quebra-pedra (Phylanthus niruri), sempre foi usado para facilitar a descida de cálculos renais e como potente diurético.
É uma planta que nasce entre as pedras da calçada e em terrenos baldios. O potencial de uso destas e de outras plantas para remédios é evidente.

Plantas Medicinais Nativas Brasileiras

Na listagem consta também um grande número de plantas nativas e exóticas cultivadas no país que não são conhecidas como sendo medicinais.

espinheiro-branco

Espinheiro-branco

O salgueiro das beiradas úmidas ao redor de rios (Salix alba), duas das corticeiras de flores vermelhas, o mulungu ou flor-de-coral (Erythrina verna) e o mulungu (Erythrina velutina) são exemplos.

Também há o ornamental espinheiro-branco (Crataegus monogyna), a australiana melaleuca (Melaleuca alternifólia) e o marupá (Simarouba amara), uma árvore da Amazônia.
As propriedades das plantas nomeadas na longa lista têm os elementos de interesse extraídos em laboratório, com todo o cuidado, para uso em remédios à base de plantas.

Cada vez mais a sociedade se inclina novamente para a terra, em busca do alimento sadio e do remédio mais natural e há um grande potencial ainda a ser explorado.

Fonte: A listagem encontra-se disponível ao público no portal da ANVISA em formato PDF e poderá ser feito o download. Procure por Listas DCB Plantas Medicinais.