Piracanta (Pyracantha coccinea)

Escrito por

Nome Botanico: Pyracantha coccinea M.Roem

Nomes Populares : Piracanta

Família : Angiospermae – Família Rosaceae

Origem: Ásia e sul da Europa

Piracanta – Descrição:

piracanta
Arbusto lenhoso, de altura variável entre 3 e 5,0 metros, espinhento e muito ramificado.

Sem condução e poda os ramos são longos e pendentes.

As folhas são bem pequenas de consistência coriácea e finamente serrilhadas.

picanta frutosAs flores são pequenas e numerosas, de pétalas e pistilos brancos, reunidas em inflorescências do tipo racemo.

Os frutinho produzidos são globosos

na cor laranja e atraem pássaros.

Floresce na primavera e pode ser cultivada em diversas regiões do país, inclusive no Sul.

Modo de Cultivo:

Local de cultivo ensolarado e solo fértil e bem drenado.

Para plantar fazer um buraco maior que o torrão.
Colocar areia de construção no fundo e soltar a terra do fundo e laterais para que não prejudique as raízes quando começarem a crescer.
Colocar adubo animal de curral bem curtido, cerca de 1 kg/muda misturado 100 gramas de farinha de ossos e composto orgânico em quantidade suficiente para o plantio. Colocar no fundo e nas laterais.

Colocar tutor para que a muda se desenvolva ereta, amarrando com cordão em formato de oito para não machucar o caule. Regar bem.

Nos próximos dias regar todos os dias em que não chover. Depois espaçar as regas.

Propagação da Piracanta:

piracanta FLORIDAPara fazer a propagação da piracanta poderá utilizar as da família das rosáceas, pois a planta originária de semente levará muito tempo para desenvolver-se e florescer.

A técnica neste caso é a propagação por estaquia de ramos ou alporquia.
A melhor época é no final do inverno.

Ao podar os ramos que estão além do desejado para a copa, utilizar as estacas de ponteiro.
Colocar potes com areia úmida, vermiculita ou casca de arroz carbonizada, mantendo o substrato úmido, em cultivo protegido até o enraizamento.

Paisagismo:

piracanta cerca vivaA piracanta em paisagismo poderá ser utilizada em várias situações.

Para cerca-viva de proteção, já que seus espinhos impedirão a passagem de pessoas ou animais.

Neste caso plantar as mudas com espaçamento até 1,0 metro entre elas.

Podar para manter a forma desejada.

Mas também poderá ser utilizada para recantos com arbustos de folhagens vibrantes, como crótons e para vasos grandes em espaços empresariais, quando deverá receber poda de formação.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: ume-y, Comrade Foot, time_anchor