Orelha-de-Onça (Tibouchina grandifolia)

Escrito por

Nome botânico: Tibouchina grandifolia Cogn.

Nome popular: orelha-de-onça

Família: Angiospermae – Família Melastomataceae

Origem: nativa brasileira

Descrição

Planta arbustiva de formato irregular, altura até 3,0 e muito ramificada.

orelha-de-onça tibouchina grandifolia

As folhas contém pêlos dando aspecto aveludado.

As folhas são grandes, ovais acuminadas de nervuras longitudinais marcadas com pelos esbranquiçados dando aspecto aveludado, têm com pecíolo curto e são opostas nos ramos.

As flores são roxas reunidas em inflorescência ereta acima da folhagem.

O florescimento ocorre do verão até o outono. Pode ser cultivada no país todo.

Como plantar a orelha-de-onça ou tibouchina grandiflora

Encontrada principalmente no litoral do Sul do país, para ornamentar jardins e praças, a planta é resistente à maresia.

Necessita de sol e solo arenoso.

Plantar a muda em cova maior que o torrão, adicionado composto orgânico e adubo animal de curral bem curtido e elementos particulados, como os que sobram de podas e estão já decompostos.
Acrescentar 50 g de fosfato natural de rochas ou farinha de ossos na mistura.
Colocar no fundo e nas laterais da cova, acomodar o torrão e preencher com o restante da terra que sobrou. Regar bem.

É uma planta que tolera podas, devendo ser realizadas no outono após a floração, para conter sua dimensão, evitando que abafe outras plantas.

As flores surgem nas pontas dos ramos, evitar as podas a partir do inverno, garantindo maior número de flores.

Propagação e mudas

orelha de onça (tibouchina)

Para fazer a propagação, usar as estacas da poda, colocando em recipientes com areia de construção, mantendo úmida e em cultivo protegido.

Após o enraizamento plantar em recipientes com substrato semelhante ao recomendado para o plantio.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: Tatters:)
João Medeiros