Ora-pro-Nobis (Pereskia aculeata)

Escrito por

 

Nome botânico: Pereskia aculeata Mill
Nome popular: peresquia, ora-pro-nobis, mori, carne-de-pobre
Angiospermae – Família Cactaceae
Origem: nativa no Nordeste e Sudeste do Brasil

Descrição

Pereskia aculeataCactácea arbustiva escandente de grande porte, pode atingir até 5,0 m de altura, muito ramificada.

Ramos espinhentos, folhas verdes ovais e flores chamativas brancas, reunidas em racemos terminais.

O fruto é do tipo baga, com forma de pêra e com muitas sementes pretas.

Seu cultivo pode ser feito em todas as regiões de clima ameno a quente.

Outra do mesmo gênero: Pereskia grandifolia Raw., arbusto grande com flores cor de rosa, muito cultivado no Sul como ornamental.

Modo de Cultivo

Para cultivar este cacto necessita de local ensolarado e solo fértil.

Usar a mistura de composto orgânico, húmus de minhoca e areia, na proporção de 3:1:1.

Pereskia aculeata

Ora-pro-Nobis em estado silvestre

Fazer um buraco maior que o torrão, separando num balde a terra retirada até uns 5 cm de profundidade (topsoil), deixando reservada a terra restante.

Misturar o topsoil com a mistura preparada, colocando parte no fundo do buraco. Acondicionar o torrão, preencher as laterais com a mistura.

No topo, colocar a terra retirada do fundo do buraco, se houver necessidade. Não cobrir além do colo da planta, enterrando demasiado. Regar.

As regas de manutenção deverão ser abundantes e espaçadas.

Adubações de reposição poderão ser feitas no inverno, com a mesma mistura de plantio, feitas ao redor da projeção da copa, incorporando ao solo do canteiro.

Propagação da Ora-pro-Nobis

As sementes são viáveis e poderão ser semeadas na primavera, após passado o frio do inverno.

Abrir o fruto maduro, retirar as sementes, separando-as da polpa em peneira com água corrente. Semear em recipientes com composto, húmus e areia, mantendo leve umidade.

Deixar em local protegido de sol e chuvas. O transplante para recipientes ocorre quando as mudinhas puderem ser manuseadas.

Outras formas de propagação são a estaquia e a alporquia.

Para a estaquia, os ramos são cortados em estacas de 25 cm de comprimento e colocadas em substrato leve, tais como areia de construção, casca de arroz carbonizado ou perlita, mantendo leve umidade até o enraizamento.

Pereskia aculeataPoderão ser usados enraizadores para apressar o processo, tais como AIA (ácido indol butírico) ou AIB (ácido indol acético), comercializados em lojas agropecuárias.

Para a alporquia escolher ramos bem formados que produzirão boa copa. Cortar a casca até descobrir o cambio, colocar o enraizador, cobrir com sfagno (musgo de florista) úmido e fechar com plástico, amarrando as duas pontas.

Notará que o ramo enraizou quando surgirem pequenas raízes ao longo do sfagno.

Cortar o ramo do lado da matriz e plantar conforme foi ensinado para mudas com torrão.

Uso Paisagístico e Culinário

Uso no paisagismo: a pereskia é um arbusto ótimo para ser usado como cerca viva, podendo ser controlado com a condução dos ramos e podas ocasionais no inverno para contenção da copa.

Seu uso também em agrupamentos de cactos e suculentas de diversos formatos e portes é ótima sugestão para jardins de baixa necessidade hídrica e de manutenção.

ora pro nobisUso culinário: na culinária mineira é muito conhecido o refogado de carne com folhas de ora-pro-nobis.

Suas folhas podem também ser usadas para a confecção de patês, com aspecto semelhante ao que é feito com abacate (guacamole) ou secas e processadas em forma de farinha.

As flores podem ser usadas cruas em saladas ou refogadas com ervas finas cruas, como salsinha, cebolinha e manjericão.

Os frutos podem ser consumidos na forma de geleias. Tanto a Pereskia aculeata como a P. grandifolia podem ser usadas para consumo.