Margaridas Medicinais e Culinárias de Jardim!

Escrito por

 

Poucas flores têm tão grande número de apreciadores como as margaridas. Difícil quem não goste.

Pequenas, grandes, brancas, coloridas, ornamentais, medicinais, inseticidas, produtoras de óleo comestível.

A Família das Margaridas

A família das margaridas era antes chamada de Composta, devido ao tipo de inflorescência que apresentam.

Pesquisadores, segundo a proposta da APGII (Angiosperma Phylogeny Group II) do ano de 2003, as reuniram em uma família chamada Asteraceae.

Dentro dela estão mais de 50 000 espécies, compreendendo cerca de 900 gêneros.

A característica principal é que tem flores em capítulo, uma espécie de receptáculo, alguns grandes, como no girassol (Helianthus) outros bem pequenos como no agerato (Ageratum) .

girassolSuas flores são cercadas por uma ou mais séries de brácteas coloridas.

As flores individuais são unissexuais. As femininas fecundadas produzem um fruto seco de nome aquênio.

As margaridas estão disseminadas pelo mundo todo, em regiões tropicais, subtropicais e temperadas, podendo ser encontradas em diversos tipos de habitat.

Margaridas Ornamentais

Na área de ornamentais é onde encontramos as margaridas que estamos acostumados a ver nos jardins do mundo todo.

Temos algumas de pouca altura, como a vedélia (Sphagneticola trilobata), que é utilizada como forração em substituição a gramados em áreas sem pisoteio.

rainha-margarida Callistephus chinensis

Rainha-margarida (Callistephus chinensis)

Para bordaduras de canteiros e jardineiras podemos encontrar em jardins a rainha-margarida (Callistephus chinensis), a tajetes (Tajetes patula), a gazânia (Gazania rigens) e o laços-espanhóis (Gaillardia x grandiflora), o agerato (Ageratum)bem como a folhagem prateada da cinerária (Senecio douglasii) , cujas flores são amarelo-claro.

De grande efeito ornamental, as lindas margaridinhas brancas (Chrysanthemum anethifolium) formam atraentes maciços, podendo ser colocadas em vasos junto a piscinas e propiciar mais encanto ao nosso verão.

Também da mesma família Asteraceae temos plantas de maior porte, como as trepadeiras hera-do-cabo (Senecio macroglossus), com as folhas semelhantes à hera-inglesa (Hedera helix).

hera-do-cabo

Hera-do-cabo

Muitas pessoas se confundem devido à grande semelhança, mas suas flores são margaridas brancas, ficando assim diferenciadas da hera verdadeira.

As margaridas fazem parte de projetos de paisagismo onde exercem papel importante na ornamentação dos canteiros e jardineiras.

Colocadas juntas em maciços e tapetes fazem um belo espetáculo e complementam outras de maior porte e mais estruturais quando rasteiras e pequenas.

Margaridas Medicinais

A família das margaridas tem grande número de gêneros que são consideradas medicinais.

 mil-folhas (Achileia millefolium)

Mil-folhas (Achileia millefolium)

Muitas são de caráter ruderal, isto é, são espontâneas nos campos e os ervateiros que comercializam plantas medicinais fazem a coleta e secam para venda.

Outras já entraram em cultivo e são produzidas para remédios em laboratórios especializados em fitoterápicos.

Dentre as tantas podemos destacar a aquiléia ou mil-folhas (Achileia millefolium), a camomila (Chamomila recutita) e a calêndula (Calendula officinalis)

Margaridas Usadas na Culinária

As margaridas têm grande número de gêneros que são usados como alimento.

Talvez algumas façam parte de suas receitas e não conhece suas flores, como é o caso da endívia (Cichorium endivia), a alface (Lactuca sativus), a escarola ou chicória-lisa (Cichorium endivia var.latifolium).

Outras consumimos a própria flor, como alcachofra (Cynara scolymus).

Margaridas Usadas como Inseticida ou Repelente Natural

Tajetes patula

Tajetes patula

Muito divulgada para ornamentação de jardins, a tajetes (Tajetes patula) é uma planta versátil.

Além de ser ornamental, tem sementação natural, é repelente de insetos e nematicida.

Uma substância de grande poder letal para insetos, o piretro, é obtido de plantas do gênero Chrysanthemum.

É usado para fabricação de inseticidas, pois contém substâncias chamadas de piretróides, de ação fulminante para mosquitos e moscas, tendo baixo poder tóxico para humanos e animais de sangue quente.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: Jordi Cucurull