Gramados – como cuidar para mante-los bonitos e saudaveis!

Escrito por

Como Recuperar Campos de Futebol

Gramados - campo de futebol
1. Verifica-se como está o comportamento da drenagem.
Índice de permeabilidade, grau de compactação, ph e análise à composição química. Verificadas as deficiências, …

2. Elabora-se o projeto de recuperação, promovendo-se adicionalmente a sanidade por realização de tratamento profilático a pragas e doenças;

3. Procede-se á recuperação com a realização das seguintes operações:
corte raso, escarificação, descompactação (estabelecendo-se uma malha de pequenos furos/drenos em toda a superfície da grama), top-dressing, nivelamento, tratamento profilático e finalmente a fertilização.

Gramados : Cuidados gerais

Felizmente, não é tão difícil manter o gramado em boas condições. Basta tomar alguns cuidados.
Uma vez formado, o gramado vai necessitar uma certa manutenção para se manter bonito e saudável, esta manutenção consiste basicamente em 4 coisas: poda, fertilização, aeração e controle de ervas daninhas.

Gramados - cuidadosQuanto ao corte, o gramado deve ser aparado à altura certa e no momento adequado, assim o gramado torna-se muito mais resistente e ervas daninhas, pragas e doenças.
A freqüência com que seu gramado deve ser aparado depende de alguns fatores principais: tipo de grama, época do ano, clima, estado nutricional e seu uso.

A razão e de cada tipo de grama tem uma característica própria de crescimento, com intensidades variáveis durante o ano. Em se demorando muito para aparar, quando isso for finalmente feito, o gramado fica com pontos falhos e aspecto de queimado.
Em contrapartida, exageros também são muito prejudiciais, afetando diretamente o vigor da planta.

Mas de qualquer modo, a pratica comprova que, quanto mais se fertiliza e rega um gramado e quanto maior for a temperatura, mais rápida será seu crescimento, e conseqüentemente a freqüência da poda.
Quando a grama é aparada corretamente e na altura adequada, as raízes conseguem penetrar mais profundamente o solo, com isso os gramados ficam mais bonitos e vigorosos .

Atualmente existe uma infinidade de modelos e marcas de aparadores de grama, o importante é que as facas estejam muito bem afiadas, pois embora a faca cega aparentemente consiga cortar a grama, ela na verdade somente mastiga os tecidos vegetais, abrindo caminhos para a ocorrência de doenças e pragas.

Um outro detalhe muito importante diz respeito à alternância dos padrões de corte do gramado, é que quando a grama é aparada numa única direção poderemos provocar a compactação do solo em determinadas áreas.

Deve-se lembrar que as aparas do gramado jamais devem ser descartadas, porém quando em excesso bloqueia a entrada de luz e em épocas úmidas favorece a fermentação e o aparecimento de doenças e fungos, que é bastante indesejável ao gramado.
O recomendado e remover todas as aparas principalmente na primavera e outono, já no verão e inverno elas até desde que não em grande quantidade podem servir de proteção a forte radiação solar, no verão, e a temperatura no inverno .

O ideal é varrer as aparas com o auxilio de uma vassoura metálica, e duas ou três vezes ao ano efetuar uma varredura mais profunda com um ancinho para facilitar a aeração do solo.

* Rastelar e varrer são operações que protegem o gramado contra pragas e ressecamento causado por fertilizantes .

Gramados : Fertilização

Gramados -  fertilização

Quanto à fertilização deve-se pensar que em 1 m2 de gramado existem cerca de 1000 pés de grama, se considerarmos que as gramíneas possuem raízes fasciculadas e relativamente superficiais e, ainda por cima, precisam disputar os outros nutrientes do solo com outras plantas do jardim.

Certamente entende-se por que a necessidade de fertiliza-los periodicamente.

Dentre todos os nutrientes existentes, apenas 17 são considerados essenciais à planta, eles são divididos em macro e micronutrientes:

Geralmente na forma de cátions e ou ânions, que podem ser fornecidas ao solo por meio de adubação, sendo a mais recomendável a orgânica, pois minimiza os impactos ambientais, no Brasil a melhor época para esta adubação é o inverno dos meses de junho a agosto .

Sendo que nesta estação e altamente recomendável realizar-se uma adubação de cobertura, com uma camada de cerca de 1 a 1,5 cm composta por uma mistura de 40% de terra 30% de areia e 30% de material orgânico, com um pH em torno de 6,0.

Toda grama tem seus inimigos naturais, mas o que mais preocupa no gramado e o aparecimento de ervas daninhas e invasoras, como a tiririca (Cyperus sp.), o trevo (Oxalis sp.), o dente de leão (Taraxacum sp.), a braquiária (Brachiaria sp.) entre tantos outros, que se não forem controladas entraram em concorrência com a grama podendo ate mesmo levar esta à morte.

Devem ser eliminadas antes do plantio do gramado, porém o vento e os pássaros trazem constantemente estas ervas daninhas ao gramado, o ideal e a erradicação mecânica através do Firmino

Uma outra maneira eficiente de combater ervas daninhas é a utilização de soluções de 2,4 D, um fitorregulador que faz a erva daninha crescer descontroladamente e morrer sem que a grama seja afetada .

Cuidados ao estocar

No caso de não utilizar o total de grama recebida no dia, procure deixa-la em um ambiente arejado e com a placas, espaçadas umas das outras, desta forma terá uma grama saudável pelo período aproximado de 3 dias.

grama-gramado-3

fontes:DEPTO DE CIÊNCIAS FLORESTAIS UFP /  www.unijardins.com.br / Trapp

 

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: wwarby, marfis75, lrargerich