Germinação de Sementes de Palmeiras

Escrito por

Sementes de palmeiras precisam ser cultivadas com atenção a pequenos detalhes fundamentais. Descubra-os a seguir.

A velocidade de germinação das sementes da palmeira depende de alguns fatores. Grau de maturação, tempo decorrido entre a coleta na planta ou no chão, a temperatura ambiente, substrato usado e umidade durante o processo de germinação. Tudo isso importa.

Influência da Luminosidade na Brotação das Palmeiras

A luminosidade tem pouca influência na fase inicial de germinação da palmeira. Mas depois da emergência das plântulas será preciso muita luz.
Não será necessária nem desejável luz solar direta, que pode ressecar as partes vegetais incipientes.

A grande maioria das palmeiras em áreas de mata se desenvolvem sob o grande dossel das árvores vizinhas. Em viveiro pode ser usada com sucesso a luz branca após a emergência, que tem comprimento de onda favorável ao crescimento vegetal.

Temperatura Ideal para a Germinação das Sementes

palmeira washingtonia robusta

Mudas de Washingtonia robusta

A temperatura muito alta ou muito baixa inibe a germinação. O ideal fica entre 200C e 300C., com umidade relativa do ar em torno de 70%.

A velocidade de germinação é diferente para cada espécie, podendo levar de 15 dias (Washingtonia robusta) a semanas (Livistona chinensis) até quase um ano (Chamadorea elegans).

Tempo de Brotação das Palmeiras

As sementes de palmeiras tendem a ter alguma dificuldade de brotação, sendo lenta e com baixa percentagem de germinação.

Não há registros de dormência do embrião, como ocorre com espécies arbóreas. Chama-se dormência física à dificuldade de o embrião emergir, pois a semente tem o tegumento muito duro.

Muitas sementes devem ser escarificadas. Isto é, deve-se proceder à raspagem junto ao poro vegetativo da semente ou lixar um dos lados, para que haja rompimento do tegumento.

Cuidados com os Frutos ou Sementes da Palmeira Antes de Plantar

Livistona chinensis sementes

Sementes de Livistona Chinensis

Muitas palmeiras têm frutinhos com polpa saborosa apreciada por pássaros, animais silvestres e por humanos também. Antes de semear é preciso retirar a polpa.

Deixa-se em imersão de água à temperatura ambiente por 24 horas. Após a limpeza da polpa, lavar em água corrente, deixando secar à sombra por mais um dia. Proceder à escarificação e semear.

Os Substratos para Semeadura de Palmeiras

Muitos estudo e teses sobre o assunto chegaram à conclusão que os melhores substratos para a germinação da palmeira devem ter boa aeração, boa drenagem, capacidade de reter água para que o processo germinativo não pare.

Também deverá ser livre de patógenos, um grande problema em viveiros.

Os substratos mais usados são a areia de rio de grão fino, a vermiculita, o sfagno, a perlita e, mais recentemente, a casca de arroz carbonizada e o pó de coco. Principalmente para os gêneros Phoenix dactylifera (tamareira), Phoenix roebellenii (palmeirinha-de-jardim) e Rhapis excelsa (ráfis).

chamaedorea elegans mudas

Mudas de Chamaedorea elegans

Se houver mistura de dois dos materiais citados também é válido. Solos muito arenosos também podem servir, mas o problema é a sanidade dos mesmos, podendo ter patógenos e liquidar com toda uma produção pelo surgimento de fungos.

A fibra de coco está sendo empregue com sucesso, pois o material tem boa aeração, retenção de água na medida necessária. Não há necessidade de fertilizar o substrato, uma vez que a semente ainda não germinou.

Pode, inclusive, ser prejudicial nesta fase, quando ocorre o consumo de reserva do endosperma. Após a emergência, aguardar pelo menos dois meses antes de iniciar a adubação.

Como toda regra tem sua exceção, as sementes de pupunha (Bactris gasipaes) germina bem em uma mistura de húmus de minhoca, esterco bovino e areia.

Doenças que Atacam as Sementes das Palmeiras

Livistona mudas

Mudas de Livistona

As doenças mais comuns que atacam as palmeiras podem ter vindo junto a sementes contaminadas no campo. Daí a importância de coleta logo que possível, limpeza e lavagem das sementes.

Um fungo comum no campo é o Fusarium sp., que pode causar enorme estrago num viveiro. Também no período de armazenamento as sementes podem ser infectadas, principalmente com os fungos Penicillum sp. e Aspergilus sp.

A dificuldade é que não há tolerância pelas sementes para armazenagem em ambiente de baixas temperaturas, ocorrendo a perda de capacidade de germinação. Ainda é preciso muitos estudos sobre o uso de defensivos nas sementes nesta fase, então o seu uso não é recomendável.

A água quente, usada para desinfecção para algumas sementes de árvores, não pode ser usada para as de palmeiras. Causa a morte do embrião.

Como Semear as Sementes e Quando Transplantar

Após a limpeza da polpa, secagem à sombra e escarificação, vamos semear. Preparar caixotes com o substrato escolhido, nivelar e colocar a semente na terra, cobrindo com areia seca.

A umidade deve ser mantida com regas uma vez por dia nos meses quentes e secos ou a cada dois dias, mantendo o recipiente em local protegido. Na dúvida se o substrato está seco, experimentar com os dedos para testar, na profundidade de 1 a 2 cm.
Evitar encharcamentos, que podem apodrecer a semente.

O transplante para recipientes individuais ocorre quando as folhas já estão se desenvolvendo, cerca de 3 a 6 folhinhas. Usar um substrato misto de composto orgânico, adubo de curral bem curtido, farinha de ossos e areia, na proporção de 3:1:1:1.

Manter em viveiro até a muda ter condições de sobrevivência no campo, o que pode levar cerca de 8 meses.