Como Plantar Rosas

Escrito por

A rosa está presente na vida das pessoas, nos jardins antigos e modernos e é um dos negócios mais rentáveis do mundo das plantas. Aprenda a cultivar essas belas flores.

Nome botânico: Rosa Sp.
Nomes Populares: Rosa
Família: Família Rosaceae
Origem: Provável China

Quantos poemas foram escritos sobre a rosa? Com certeza milhares. Onde se cultivam rosas? No mundo inteiro. Aprenda a fazê-lo no seu próprio jardim.

Descrição

rosas lilasesA roseira é um arbusto de folhas decíduas, de regiões temperadas a frias e cultivada em todo a Terra. As alturas variam conforme o tipo da roseira, podendo ser até 0,60 m as mini-roseiras, até 1,20 m as híbridas e pode chegar a mais de 3,0 as do tipo trepadeira.

As folhas são compostas por cinco folíolos, de bordas serrilhadas e inseridas de fome alterna nos ramos. As flores são de formato diferenciado conforme a variedade e as cores infinitas.

Na rosa silvestre ou selvagem as flores têm cinco pétalas, mas nas híbridas são em múltiplos de cinco. As mini-roseiras produzem flores pequenas, mas as chamadas híbridas de chá têm flores grandes.

As roseiras podem produzir uma rosa por ramo, grupos de 3 a 5 e em maior número, chamados de cachos. A maioria das rosas é perfumada.

O florescimento acontece do final do inverno até o outono.  O fruto formado é arredondado e fica alaranjado quando maduro, atraindo a avifauna.

Como Plantar Roseiras

A roseira deve ser cultivada ao sol, para que produza muitas flores. Solos argilosos e férteis parecem ser a sua preferência, embora necessite de solo com boa drenagem.

O substrato ideal é aquele com pH entre 6,5 e 7,0 e rico em matéria orgânica. Para plantar abrir uma cova maior que seu torrão e preparar deixando repousar algumas semanas antes do plantio.

Colocar no fundo areia de construção para garantir a drenagem.

Fazer mistura de húmus de minhoca com adubo animal de curral bem curtido, cerca de 2 kg/cova.
Nesta mistura adicionar 200 gramas de farinha de ossos, misturar bem e aguardar o plantio.

O espaçamento para as mini-roseiras é de 0,30m entre plantas numa mesma linha, para roseiras híbridas de chá entre 0,50 e 0,60m e para trepadeiras, silvestres e híbridas de 1,0 m entre plantas, quando colocadas em linha contra muros ou em pérgulas.

Após plantar a muda não deixar de colocar o tutor de sarrafo para evitar que a muda tombe com ventos fortes.

A roseira necessita ser regada frequentemente após o plantio e em dias quentes.

Mudas Adquiridas em Horto

Muda de roseira em vaso

A roseira tem sido comercializada em sacos de produção, vasos plásticos, mas também pode haver a venda de planta com raízes nuas.

Isto significa que a muda é arrancada de seu lugar de cultivo, envolta em argila com água e envolta em proteção de saco de aniagem ou plástico.

Para as plantadas em sacos plásticos ou vasos, a espera de plantio não terá problema, pois têm substrato de nutrição e proteção para as raízes.

Roseira com raízes nuas

Muda de roseira com raízes nuas

 As de raizes nuas necessitam de plantio em prazo muito curto. Isto somente pode ser feito durante sua época de dormência, que quer dizer durante o inverno no sul.

Adubação

Adubações de reposição podem ser feitas no final da primavera para que a planta mantenha seu vigor e após a poda de inverno, para propiciar nutrientes para a nova brotação.

Transplante da Roseira

Quando houver necessidade de tranplantar uma roseira, ou quando produzidas para comercialização, aguardar o inverno para diminuir o stress da planta, pois estará em dormência.

Para produções é feita a cura da planta, que consiste do seguinte procedimento: um mês antes do transplante abrir um valo ao redor da muda com 0,30m de profundidade até surgirem algumas raízes.

Tapar com folhas secas, mantendo regas normais.
Após 30 dias retirar o torrão, colocando saco de aniagem ou plástico, amarrando para não desmanchá-lo.
Podar a planta.

Usos Medicinal, Alimentício e Cosmético

petalas de rosas cristalizadas

Pétalas de rosas cristalizadas com açúcar dão bons petit fours e decoração de bolos e doces

Os chineses usavam os frutos para fazer chás terapêuticos e das pétalas extraiam o óleo essencial, utilizado para perfumes. Da chamada rosa gallica, e também da rosa damascena, são extraídos até hoje a famosa água de rosas, utilizada para aromatizar receitas.

Na Europa do Séc. XIV, utilizavam as pétalas para receitas de confeitos, doces, bolos, biscoitos e corantes alimentícios.

A família da rosa tem diversos gêneros a que pertencem diversas plantas conhecidas, com diversos tamanhos e formas. Por exemplo, o pessegueiro (Prunus persica), a macieira (Malus), a pereira (Pyrus), o marmelo (Cydonia oblonga) e o marmelinho de jardim (Chaenomeles).

A roseira tem sido objeto de pesquisa e melhoramentos genéticos e é de difícil determinação pela complexidade devido às hibridizações.