Divisão da samambaia

Escrito por

 

 

Reprodução por touceiras, rizomas ou filhotes

 

A Propagação vegetativa

Um das formas de propagação das samambaias é a divisão de touceiras.

Retirar a planta do vaso e deitar sobre uma mesa.
Retirar o substrato aderido e podar o excesso de raízes, também as secas.
Cortar com tesoura de jardim ou faca, procurando não danificar o sistema radicular em demasia, e separar as touceiras.

Aproveitar para retirar as folhas fenecidas e as nervuras que ficam secas e marrons.
Replantar em vaso com substrato preparado.

Substrato e adubação

O substrato para samambaias em geral é uma mistura de composto orgânico de folhas, completo, se possível, com turfa e areia em partes iguais.

Também poderá usar um substrato organo-mineral, misturado com terra comum do canteiro e areia.

Colocar no fundo do vaso algumas pedrinhas ou manta geotêxtil, também um pouco de areia para garantir uma boa drenagem.
Colocar o composto, acomodar a muda e preencher com mais composto. Regar bem.

Nos próximos dias regar e manter à sombra em cultivo protegido.

Depois, para fazer a adubação de reposição de nutrientes, dissolver uma colher de sopa de adubo granulado tipo NPK formulação 10-10-10 em uma garrafa PET de 2 litros, sacudir para completa dissolução e colocar este líquido no substrato, cerca de 1 copo por vaso.
Poderá repetir a cada 4 meses.

Não esquecer de umedecer bem antes o substrato para que o adubo penetre mais facilmente e chegue às raízes.

Características no Asplênio

Algumas samambaias, como o asplênio (Asplenium) e que têm a aparência de sementes arredondadas e grossas, algumas se desenvolvendo ainda presas nas frondes.

Na natureza é interessante observar que as frondes desenvolvem por vezes tantos bulbilhos que seu peso inclina-a para o chão, onde o contato com a terra estimula o surgimento de raízes.

Assim, nos bosques podem ser encontradas grandes colônias das plantas, sem que haja interferência humana.

Divisão por rizomas

Os rizomas são uma forma de caule e algumas das samambaias, como a renda-portuguesa (Davallia) e a samambaia-azul (Polypodium) têm rizoma forte, com pelos marrons e é possivel fazer a propagação através deles.

Cortar com tesoura limpa e afiada uma porção do rizoma e plantar em substrato inerte, como casca de arroz carbonizada, mantendo certa umidade e cobrindo com plástico, deixandoà sombra.
Quando notar seu enraizamento e início do desenvolvimento de folhas, transplantar para vaso com mesmo substrato para samambaias.

 
Todas as samambaias que estão saudáveis e se encontram num estágio maior de maturidade costumam, do meio até o final do verão, emitir filhotes nas laterais da planta matriz.

Os vasos acabam por formar densas touceiras e algumas, como a renda-portuguesa, costumam “caminhar” para fora do vaso.

Aproveite para fazer mudas da planta, trocar de vaso e de substrato.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: cássio abreu