Cultivo dos Cactos

Escrito por

Evite regar a sementeira.

Rebutia muscula.Se colocar a bandeja de cultivo dentro de outra com uma lâmina de água esta subirá por capilaridade não sendo necessário molhar.
Para que isto ocorra, a altura do substrato da sementeira deverá ser pequena.

Para uma mistura de pó de coco e areia, 5 até 6 cm, diminuindo para 4 se o substrato for areia pura.

Parece estranho manter esta umidade, mas as plântulas dos cactos não têm tecidos para armazenar água como nas plantas já desenvolvidas.

Não deixar a bandeja mergulhada na água, retirando após alguns minutos, evitando assim a proliferação de fungos.
Uma bandeja assim umedecida mas não encharcada poderá manter-se por muito tempo sem outras regas.
A observação da umidade do substrato, portanto, é fundamental.

Esta bandeja de sementes poderá ir para uma estufa ou para quem se inicia na prática, uma cobertura com plástico para manter a umidade.
Após a emergência das plântulas, retirar esta cobertura e manter a bandeja em local ventilado, mas à sombra.

Uma coisa importante: não semear especies diferentes juntas e marcar o recipiente com o nome da planta.

As plantas oriundas de sementes são mais rústicas e de melhor aclimatação.
Para quem for fazer a nível comercial deve saber que entre a semeadura e a comercialização poderá haver um tempo mais longo que a maioria das plantas ornamentais, o que gera um custo maior por planta, já que permanece mais tempo no viveiro.

O tempo de ficar no substrato de semadura é de 3 a 4 semanas.

Após a quarta semana pode ser feita adubação de cobertura com adubo dissolvido em água numa fertirrigação, cuidando com a quantidade aplicada bem como a intensidade da rega, para não desplantar as frágeis mudinhas.

Após 4 a 5 meses poderá ser feito o transplante para vasos, que poderão ser grandes vasos de boca larga, tipo bacias para cultivo em comunidade.

Se a produção é feita em viveiro, não há o problema das chuvas pesadas que poderão danificar as plantas.

O jardineiro amador poderá providenciar uma tela fina, destas para mosquitos, para colocar sobre os vasos.
Para quem cultivar a nível comercial, as plantas ficarão neste tipo de recipiente até o segundo ano após a semeadura.

O gênero Cereus, no entanto, é de rápido crescimento e não acompanham estas indicações, sendo repassados para vasos em tempo bem menor.

Iluminação no cultivo dos cactos

Cactus no desertoPara ver as pequenas mudinhas crescerem, é preciso ir colocando na luz a cada dia mais.

No Brasil a exposição leste é a melhor, pois o sol ainda não está muito forte e assim inicia a aclimatação das plantas ao sol.
Quando estiverem crescidas, já envasadas ou em canteiros, a luz direta do sol é absolutamente necessária e poderão então ficar expostas ao sol o dia inteiro.

Temperatura no cultivo dos cactos

Os cactos apreciam altas temperaturas então sabemos que em regiões de invernos muito frios e úmidos a planta terá problemas.
Como já foi comentado, a amplitude térmica não afeta estas plantas, com calor de dia e frio de noite, como nas condições de desertos.

Transplante das mudas de cactos

A maioria dos cactos se desenvolve lentamente, mas quando o cultivador notar que ele parou seu crescimento, tem uma cor anormal para a espécie ou há raízes saindo pelo furo de drenagem, chegou a hora de transplantar para vaso maior.

O tipo de vaso poderá ser de plástico, como são comercializados ou cerâmica crua, excelente por permitir o arejamento e a porosidade necessária sem encharcamentos para a planta.

Quando retirar a muda com cuidado do vaso antigo, examine as raízes.

Existe um tipo de cochonilha, parece um floquinho de algodão, que costuma se alojar ali.
Se for o caso, aplique chá de alamanda ou uma solução bem diluída de óleo de nim.
Espere uns minutos para a solução secar.

Prepare o vaso com o substrato que já mencionamos anteriormente e coloque a planta, não apertando, apenas fixando.

Por cima do substrato poderá colocar areia ou cascalho fino, para ajudar a aeração e evitar a perda de água por evaporação.
Isto também evita a formação de bolsão de água junto ao colo da planta, o que propicia o desenvolvimento de podridão do colo, uma doença fatal para o cacto.

Uma adubação com adubo granulado dissolvido e usado como água de rega, poderá ser feita a cada mês, mas sempre umedeça um dia antes com um pouco de água, para evitar a concentração de sais na superfície seca do substrato.

Ele estando úmido há a formação de um pequeno bulbo de umidade junto às raízes, quando colocar o adubo dissolvido ele percolará e estará assim disponível para as raízes, não queimando nenhuma.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: kevin dooley, ecodallaluna, graftedno1