Como Fazer Jardins sem Gramado

Escrito por

Gramados exigem manutenção constante: além de insumos, há o grande consumo de água potável, aumentado as despesas mensais.

Além disto, num jardim pequeno o gramado não têm o mesmo efeito que um espaço com extenso tapete verde.

É possível fazer um paisagismo com diversos tipo, formas e espécies vegetais. Basta criar jardins sem gramado, que, mesmo assim, terá um efeito muito bonito.

Denominadas de forrações, as plantas rasteiras fazem extenso tapete quando colocadas em espaçamento pequeno, não sendo distinguido o solo. Propiciam desenhos junto a gramados, com cores e textura de folhagem num belo efeito paisagístico.

Plantas um pouco mais altas poderão formar maciços compactos de um só tipo de folhagem, conferindo textura e permitindo um paisagismo onde a uniformidade contrasta com a verticalidade de árvores ou palmeiras.

Espécies de Vegetação para Jardins sem Gramado

1. Alternanthera ficoides, periquito, altura até 25 cm, folhagem verde variegada de creme ou vermelha, pode ser podada no inverno para uniformizar sua altura. Pequenas flores brancas sem expressão;

2. Arachis repens, grama amendoim, nativa brasileira, altura entre 10 e 20 cm, excelente cobertura de solo para áreas sem pisoteio, pequenas flores amarelas no verão;

Ophiopogon jaburan

Ophiopogon jaburan

3. Ophiopogon jaburan, a barba-de-serpente, de altura até 40 cm, folhas finas verdes ou variegadas de branco (Ophiopogon jaburan ‘Aureo-variegata’), flores brancas que são um adendo a mais na ornamentação. É muito usada como bordadura, mas produz ótima cobertura em canteiros com palmeiras;

4. Plectranthus coleoides, a falsa hortelã, de folhas recortadas de perfume intenso, altura até 40 cm, flores brancas, ótima cobertura;

Peperomia magnoliifolia

Peperomia Tricolor

5. Peperomia variegata, peperômia tricolor, com folhas carnosas e altura até 25 cm, cultivada ao sol ou com sombras à tarde, inflorescências em espiga sem expressão;

6. Sphagneticola trilobata, vedélia ou mal-me-quer, nativa brasileira de folhagem escura e altura até 40 cm, flores amarelas quase o ano todo, pode ser cultivada ao sol com sombras à tarde. Efeito espetacular com arbustos de folhagem clara.

Forrações para Áreas de Meia Sombra

lambari, judeu errante, trapoeraba1. Tradescantia zebrina, a onda-do-mar, altura até 30 cm, de folhas variegadas de verde arroxeadas e flores pequenas em rosa;

2. Epipremnum pinnatum, a jibóia, de folhagem variegada e dimensões não mensuráveis, altura em torno de 50 cm, que sobe em árvores e muros, mas que sobre o solo forma denso tapete.

3. Ajuga reptans, ajuga ou búgula, rasteira de folhagem verde ou cor de vinho, altura até 15 cm, produz flores azuis que são complemento a mais na decoração. Invasiva, cobre bem o solo sob árvores;

vinca pendente variegada

vinca pendente variegada

4. Vinca major, vinca-rasteira ou boa-noite, de folhagem variegada de creme e flores azuis contínuas, forma densos cordões cobrindo o solo, ideal para conjuntos de arbustos verdes e coníferas;

5. Hemigraphis repanda, a hera-vermelha, de pequenas flores brancas que surgem durante o verão e que contrastam com a folhagem escura verde arroxeada, altura entre 15 e 20 cm, excelente para acompanhar folhagens de cor clara ou variegada como os crótons (Codieum variegatum);

6. Evolvolus glomeratus, a azulzinha, altura entre 25 e 30 cm, folhas pequenas e flores azuis contínuas, para espaços com sombra à tarde, substrato levemente úmido.

Um dos critérios de sustentabilidade para jardins é a recomendação de utilização de plantas perenes, mais benéfica para o meio ambiente, bem como menor quantidade de área gramada, reduzindo o consumo de água potável e de manutenção.

As forrações colocadas em manchas sob árvores e mesmo ao sol são um complemento aos projetos paisagísticos modernos.

Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: wallygrom