Como Fazer a Estaquia

Escrito por

Você entende o que significa quando se diz que uma planta “dá de galho”? Conheça a técnica da estaquia.
Aprenda como fazer mudas a partir da técnica da estaquia conforme as diferentes plantas.

Estaquia é o modo mais prático e rápido utilizado pelos produtores e jardineiros amadores de propagar vegetativamente uma planta.

Ela se utiliza de uma parte da planta matriz (planta-mãe)  para obter plantas iguais.

Como Acontece a Estaquia?

estaquia

Raízes se formando em galhos de estaquia

As plantas têm a capacidade de emitir raízes em gemas, rizomas e folhas, conforme a espécie.

Ao ser retirada da planta-mãe esta porção desenvolve, em ambiente propício, um grupo de pequenas raízes iniciais induzidas  e depois raízes verdadeiras, desenvolvendo nova muda igual à planta matriz.

Algumas plantas têm raízes em estado latente que se desenvolvem rapidamente em raízes com capacidade de extração de água e nutrientes.
Exemplo: Hera (Hedera spp.).

Também pode ocorrer que pequenos ramos herbáceos ao tocar na terra ao redor da muda tenham a emissão de raízes, facilitando assim a retirada para novas mudas.
Isto ocorre muito em aromáticas como a hortelã (Mentha spp.) e herbáceas rasteiras como a flor-canhota (Scaevola aemula).

Aprenda a fazer diferentes tipos de estaquia

1. Estacas de ramos recém desenvolvidos não podados, no final do inverno,  têm grande potencial de rápido enraizamento, embora murchem com facilidade, inviabilizando o processo.

2. Estaquias feitas com ramos jovens começando a tornar-se lenhosos. São em geral oriundos principalmente de podas da estação, propiciam novas mudas rapidamente e são menos propenso ao murchamento.

3. Ramos semilenhosos a lenhosos, retirados com a planta ainda em estado de dormência, durante o inverno, são resistentes, embora possam ter dificuldade de enraizamento.

4. Estacas de folhas, muito usada esta forma de propagação com  herbáceas como suculentas, cactáceas, violetas-africanas e begônias.

5. Raízes  que emitem ramos podem ser separadas da planta matriz, como por exemplo o manacá (Brunfelsia grandiflora).

6. Rizomas, que são caules semi-enterrados de algumas espécies, emitem folhas e também raízes, como o do gengibre (Zinziber officinalis) e pedaços deles podem ser usados para propagação.

7. Estacas de talos de herbáceas também podem ser feitas, como as das aromáticas hortelã (Mentha spp.), melissa (Melissa officinalis ), também de dálias (Dahlia), entre outras.

Como fazer mudas a partir da Estaquia de Ramos

técnica de estatuía em arbusto

técnica de estatuía em arbusto

O podão deverá estar limpo em álcool ou no fogo. Escolher um ramos bem formado, sem insetos ou doente.

Cortar um pedaço com até 0,25 m  de comprimento da porção terminal, chamada de ponteiro, retirando as folhas de base, deixando poucas na ponta. Plantas de folhas muito grandes, como os crótons, deveremos deixar apenas algumas na ponta, as demais deveremos cortar ao meio, procurando fazer um corte limpo.

Coletar as estacas sempre pela manhã e colocá-las na água evitando a desidratação por evaporação.

Poderá usar solução hormonal, chamada de enraizador, deixando  por 5 a 20 minutos em geral (dependendo da natureza da madeira, semilenhosas menos tempo, lenhosas mais tempo).

Em  seguida colocar no substrato e manter em cultivo protegido até o enraizamento. O enraizador pode ser Àcido indol-acético (AIA) ou Ácido indol-butírico (AIB), adquirido em agropecuárias, sendo comercializado em forma de pó, líquido ou gel.

Proteger com plástico o recipiente onde estão plantadas as estacas, evitando a perda de umidade que causa o murchamento em estacas mais tenras.

Época: para plantas caducifólias que entram em dormência no inverno após a queda das folhas podem ser propagadas do meio ao final da estação, aproveitando os pedaços da poda de controle ou floração executada nesta época.

O final do inverno para os Estados do Sul é a melhor época para realizar estaquias, nos demais, fazer na época das chuvas. Esta recomendação também é adequada para estacas de herbáceas perenes, como as suculentas e aromáticas.

Exemplo de plantas lenhosas: roseiras (Rosa spp.), eleagno (Eleagnus pungens), laurotino (Viburnum tinus). Exemplo de semilenhosos: cheflera (Schefflera arboricola), poinsétia (Euphorbia pulcherrima), gerânio (Pelargonium hortorum).

A estaquia de brotos de cica (Cyca revoluta) pode ser feita pela retirada de mudas que surgem no tronco da planta. Aguardar até que fiquem com uns 30 cm de folhas e cortar com faca afiada e limpa, levando junto uma parte do tronco.

Deixar sobre jornal ou pendurada em um tecido aberto para a formação do calo, que é o fechamento da ferida com uma película. Depois plantar em substrato adequado para cicas. No corte que fica na planta matriz passar canela em pó, para selar a ferida.

te?cnia de estaquiaEstaquia de ramos herbáceos: escolher um pedaço do talo com ponteiro, onde há nós com folhas.

Cortar com podão e limpar as folhas que ficarão enterradas, retirando com cuidado para não danificar as gemas que estão no nós, pois são estas que têm potencial para a emissão de raízes.