Chuchu (Sechium edule)

Escrito por

Nome Botanico: Sechium edule (Jacq.) Swartz

Nomes Populares: Chuchu, xuxu

Família: Angiospermae – Família Cucurbitaceae

Origem: América Central

Chuchu (Sechium edule) - Descrição

O chuchu é um fruto, a planta se chama chuchuzeiro ou simplesmente
pé-de-chuchu.

É uma herbácea trepadeira, com caules flexíveis e grossos, folhas grandes cordadas e os ramos têm a presença de gavinhas que se prendem a tudo e apoiam a planta.

Seu tamanho é difícil de precisar, pois se ramifica muito e forma grandes latadas, mas deve ficar em torno de 6,0 metros de ramo principal.

Tem uma duração de produção de 3 anos, mas em cultivo caseiro poderá durar muito mais.

As flores são brancas e pequenas, seguidas de frutos ovais grandes de forma característica, na cor creme, verde-clara ou verde escuro, ambos com polpa dura com mucilagem.
Alguns podem ter uma espécie de espinho.

Chuchu (Sechium edule) - Modo de Cultivo

Local ensolarado, clima ameno e solo rico em matéria orgânica e bem drenado.

A planta é sensível às geadas, então seu cultivo é mais adequado às regiões de invernos mais amenos.

Semeadura direta em canteiro e solo:

Chuchu (Sechium edule)

Chuchu (Sechium edule)

O chuchuzeiro é cultivado a partir do plantio de um fruto maduro, quando a ponta mais larga começa a se abrir, por vezes até já brotando o primeiro ramo.

Preparar a cova de plantio com adubo animal de curral bem curtido, cerca de 1 kg por muda, adicionando 100 gramas de adubo NPK formulação 4-14-8 e composto orgânico, misturando e regando.

Colocar o fruto e completar com o composto orgânico.

Plantar junto a tutor, espaldeira ou cerca, pois tende a crescer muito.

Para produção usar o espaçamento de 5,0 x 5,0 metros.

A cada mês repor os nutrientes com o mesmo tipo de mistura recomendada para plantio.

A melhor época para iniciar um cultivo fica no verão para a região Sul e Sudeste e para a estação das chuvas nas demais regiões.

Dicas e cuidados no cultivo do chuchu

Chuchu (Sechium edule) na cozinha
Os tratos culturais para o chuchuzeiro são simples, conduzir a planta na latada ou espaldeira.

Esta pode ser feita com moirões enterrados e fios de arame esticados e bem amarrados, com orientação para o Norte, assim haverá maior luminosidade para a planta.

O controle de inços também é necessário para evitar a competição.

Para quem irá cultivar na horta caseira, plantar o chuchu num caramanchão, a planta após fechar o espaço dá uma boa sombra, podendo ser a estrutura usada para colocar mesas e cadeiras para um lazer familiar.

São poucos os insetos que surgem para atacar a planta, mas nematóides, ácaros e lesmas podem causar problemas.

O plantio de plantas repelentes, como o tajetes (Tajete patula), a arruda (Ruta graveolens) podem contornar o problema.

Para lesmas usar cinzas da lareira ou do fogão (não pode ser de churrasqueira que contém sal) espalhadas pelos canteiros. Também iscas atrativas podem ser usadas.

Chuchu (Sechium edule) - Colheita

A colheita pode ser feita ao longo do ano, conforme a região.

Os frutos recém formados são comercializados para a confecção de picles e os maiores são colhidos já formados.

Não esperar para que amadureçam muito, pois ficam duros e sem gosto.

Propriedades do chuchu

Chuchu (Sechium edule) no comercio
O chuchu é de fácil digestão, devendo ser consumido cozido, em forma de salada, ensopados ou em sopas.
É rico em potássio, vitaminas A e C.

Uma dica: cozinhar o chuchu no vapor, descascado e cortado em fatias de 5 mm. 
Quando estiver cozido mas ainda crocante, passar na água gelada para parar o cozimento.

Escorrer e temperar com azeite de oliva com ervas ou simplesmente com azeite de oliva, jogando salsinha e cebolinha com folhinhas secas de tomilho.