Cacto verde-e-amarelo ( Cereus hildemannianus )

Escrito por

Nome Técnico: Cereus hildemannianus K.Schum

Nomes Populares : cacto verde-e-amarelo, mandacaru variegado

Família :  Família Cactaceae

Origem: Brasil

Cacto verde-e-amarelo  –  Descrição:

Cacto verde-e-amarelo em florCacto de grande porte pode atingir mais de 8 metros de altura, forma colunar semelhante a outros Cereus, mas com cor verde-cor da-bandeira e pontas amarelas, com efeito paisagístico espetacular.

Forma grande massa de longos caules articulados cilíndricos, com sulcos longitudinais, coberto de espinhos nas quinas.

Floresce no verão, flores grandes e vistosas que abrem à noite e que atraem pequenos insetos polinizadores.

Pode ser cultivado em todo o Brasil, mais adequado a regiões de verões intensos e grande luminosidade.

Modo de cultivo :

Local ensolarado e solo areno-argiloso com bom teor de matéria orgânica, porém mais para alcalino e com boa drenagem.

Para cultivar, procura-se imitar o solo de origem, de textura arenosa, com elementos de textura grosseira, permitindo boa drenagem e aeração do substrato.

Devemos abrir um buraco de dimensões o dobro do torrão. Dentro dele, conforme o solo do canteiro colocará areia no fundo.

Como os cactos apreciam solo de pH mais alto do que a maioria das plantas ornamentais necessitam, em torno de 6 a 6,5, então devemos evitar a colocação de turfa, cujo pH é de 3-3,5, preferindo húmus de minhoca que tem pH em torno de 7,0.

Colocar adubo animal de curral bem curtido, cerca de 1 kg/cova, misturando com o húmus de minhoca.

Plantar a muda, completando com o húmus de minhoca, regando a seguir.

- Cultivo do cacto em vaso

cactos em vasos

cactos em vasos

Os cactos têm raízes superficiais e muito numerosas, mas seu cultivo em vaso é possível.

O recipiente terá de ser de grande dimensão para este gênero de cacto, com mais de 1,0 m de diâmetro e feito de cerâmica, mais pesada para evitar o tombamento da planta com ventos.

O fundo do recipiente deverá ser preparado com cacos de vasos brita ou manta geotêxtil (manta de não tecido, usada para filtro de ar, coifas e ar condicionado) para evitar a compactação da terra no furo de drenagem, ocasionando encharcamentos.

Usar a mesma mistura que recomendamos para plantio em cova, adicionando areia para boa drenagem.

O Cereus tem melhor tolerância a regas que a maioria dos cactos, mas será conveniente não regar a planta toda a vez que regar o jardim.

- Adubação:

Uma vez por ano colocar adubo granulado no solo do canteiro, misturando com a terra ao redor da muda.

Para vasos, dissolver uma a 2 colheres de sopa em água e regar a terra do vaso que deverá já estar úmida de rega no dia anterior.

A adubação de cobertura poderá ser feita com adubo granulado fórmula NPK com pouco nitrogênio.

Como este nutriente promove o maior crescimento do tecido vegetal, a planta poderá ficar com deficiência de outros nutrientes, ficando débil e sujeita a ataque de fungos e outras doenças.

A formulação do tipo 4-14-8 é a melhor e propicia também melhor floração.

Propagação e mudas

cactoPara fazer mudas, basta cortar um pedaço do caule.

Deixar sobre jornal até formar uma película sobre o corte, o que poderá demorar alguns dias.

Depois plantar em areia ou casca de arroz carbonizada, mantendo o substrato levemente úmido e o recipiente em cultivo protegido.

Quando notar seu desenvolvimento, transplantar para o chão ou para vaso com a mistura de adubo animal e húmus já comentado.

Cacto verde-e-amarelo – Paisagismo ou uso decorativo:

Cacto verde-e-amarelo

Este cacto tem grandes dimensões e tem um efeito espetacular num jardim.

 

O cuidado que devemos ter ao planejar é não inserir espécies xerófitas em jardins de plantas tropicais que necessitam de maior umidade como as helicônias.

Também a coerência deve ser mantida e não plantar cactos com plantas de climas frios, como ciprestes, pinheiros e azaléias.