Avelós (Euphorbia tirucalli)

Escrito por

Nome botânico:
Euphorbia tirucalli L.
Sin.: Arthrothamus (L.)K. & G., Euphorbia rhipsaloides Lem., entre outras
Nomes Populares:
Avelós, aveloz, árvore-de-são-sebastião, árvore-de-lápis, entre outras
Família:
Angiospermae – Familia Euphorbiaceae
Origem:
Nativa da África

Descrição:

A avelós é um arbusto de altura até 5,0 metros, forma irregular de base lenhosa e intensamente ramificado, com ramos filiformes.

As folhas são em pequeno número, pequenas passando despercebidas.

Raramente floresce.

Como plantar o aveloz:

Cultivo ao sol em solos ricos em matéria orgânica, mas muito bem drenados.

Para seu plantio abrir um buraco maior que o torrão.
No fundo colocar mistura feita com areia, adubo animal curtido e composto orgânico ou húmus de minhoca, em partes iguais.
Colocar o torrão e preencher com a mesma mistura que foi feita.

Regar bem no plantio e alguns dias após, mas depois espaçar bem as regas.

É uma planta xerófita para jardins rochosos e de áreas mais secas.
Aprecia calor e tem sensibilidade para baixas temperaturas, então é indicada a regiões de clima quente como Centro Oeste, litoral Norte e Nordeste.

Para podar tomar grande cuidado com a pele exposta, pois contém um látex irritante, podendo causar queimaduras.
O avelós na verdade não precisa de podas.
Mas se houver desenvolvimento de determinados ramos fora da forma desejada será possível cortar com podão de jardim.

Propagação:

Avelós em vaso

Para propagar esta planta podemos usar estacas dos ramos, em qualquer estação.

Retirar as estacas ou aproveitar a poda de ramos.
Colocar em substrato de areia, perlita ou terra misturada com areia, mantendo a umidade por regas frequentes e com cobertura de plástico sobre o recipiente.

Quando notar que começa a se desenvolver, sinal que já tem raízes, retirar com cuidado e plantar em recipiente grande com substrato semelhante ao indicado para o plantio.

Deixar alguns dias em cultivo protegido, principalmente se for no inverno.

Uso decorativo e Paisagismo:

aveloz - euphorbia tirucalli

Em paisagismo podemos usar esta planta para compor conjunto com cactáceas e suculentas de médio porte, para jardins rochosos.

Também para meio de canteiros onde se faz um berço de herbáceas suculentas ou coloridas, como calancoe (Kalanchoe blossfeldiana), alegria-de-jardim (Salva splendens) e tajetes (Tagetes).

Observações:
Esta planta é considerada medicinal e está sendo pesquisada para remédios à base de plantas, por conter muitos elementos necessários.
No entanto é muito tóxica e não deve ser usada em tratamentos caseiros.