Alecrim-Pimenta (Lippia sidoides)

Escrito por

Nome botânico: Lippia sidoides Cham.
Nome popular: alecrim-pimenta
Angiospermae – Família Verbenaceae
Origem: Brasil

Descrição

alecrim pimenta Lippia sidoidesArbusto silvestre da região Nordeste brasileira de formato irregular, com altura até 3,0 m.

Tem a casca sulcada, folhas ovais acuminadas aromáticas, de borda serrilhada e coberta de pelos curtos.

As flores são pequenas e amareladas, reunidas em inflorescência semi-globosas com longo pecíolo na axila das folhas.

Têm potencial como ornamental para regiões quentes e áridas.

Como Plantar o Alecrim Pimenta

É uma planta espontânea, com características xerófitas, isto é, de regiões ensolaradas, áridas e quentes.

Para cultivo com o objetivo de utilizá-la como ornamental ou medicinal, plantar como qualquer planta ornamental, adicionando composto orgânico e 100 g de adubo tipo NPK 10-10-10 na cova de plantio.

Sua propagação pode ser feita com estacas de ramos de 25 cm de comprimento em recipientes contendo substrato bem aerado, com regas regulares e mantido em cultivo protegido.

Enraíza em dois a três meses, podendo, então, ser transplantado para local definitivo.

Plantar com o espaçamento de 3 a 4,0 m. Também é possível sua propagação através de alporques.

Uso Medicinal da Lippia Sidoides

alecrim-pimentaO teor de elementos químicos é semelhante ao tomilho (Thymus vulgaris).

É considerado como antisséptico e antimicrobiano, indicado para tratamento de feridas superficiais, na pele e na boca, eficaz no tratamento de acne, caspas e piolhos, também para odores nos pés.

Usar em infusões.

O óleo essencial contém timol e é considerado eficaz como moluscicida e larvicida para larvas de Aedes egypti.

Fotos utilizadas: Planeta Sustentável, Terra de Ismael