Metais – A técnica da Gravação por Corrosão !

Escrito por

Gravação por Corrosão

A corrosão metálica é a transformação de um material metálico ou liga metálica pela sua interação química ou eletroquímica num determinado meio de exposição, processo que resulta na formação de produtos de corrosão.

Gravação por Corrosão quimica de metais – imagens em relevo

A obtenção de imagens em relevo sobre metais é possível através da corrosão ou eletro corrosão química.
Metais como alumínio, latão, cobre, aço inoxidável, etc. podem ser trabalhados através destes processos, obtendo-se desde um simples relevo, até a corrosão total da imagem.

O processo consiste em reservar (proteger) parte da superfície com uma tinta ou resina, aplicadas normalmente por serigrafia (silk-screen), pincel, revolver de pintura,…etc e posteriormente submeter a peça à corrosão ou eletro-corrosão.

A imagem poderá ainda ser obtida fotograficamente através de produtos e tintas próprios ao processo.
A tinta ou resina deve necessariamente ser resistente a ação dos ácidos e serem facilmente retiradas (estripadas) da superfície, após a corrosão.

Embora o processo seja diferente dependendo do tipo de metal, tinta ou método de transferência de imagem adotado, pode-se adotar um procedimento básico a todos eles.

Apresentamos um resumo dos processos mais utilizados.

Transferencia de imagem

Serigrafia (silk-screen)
A imagem é transferida para o metal através de uma tela serigráfica.
A tinta de reserva GR 19 é a mais indicada para uso em latão, cobre, aço inoxidável e alumínio anodizado.
Após a aplicação à tinta deve ser seca em estufa, para maior aderência à superfície do metal.

Foto-imagem
A imagem é obtida por transferência fotográfica.
Aplica-se à superfície do metal uma película de tinta ou resina foto-sensível.
Esta película tem a propriedade de mudar a sua constituição química após ser submetida à ação de raios ultravioleta, tornando-se insolúvel em meios ácidos.

A revelação da imagem é feita através de uma solução alcalina.
O processo, desde a aplicação da tinta até a revelação da imagem, deve ser executado em sala com iluminação de segurança (amarela ou vermelha).
A tinta CP 30 é uma tinta foto-sensível indicada para uso em aço inoxidável, cobre, latão e até alumínio.

Corrosão

Alumínio anodizado
após transferência de imagem:

1. Banha-se em uma solução de soda caustica ( 50 g/l ) por aproximadamente 3 minutos
2. Lavar em água corrente
3. Corroe-se em uma solução de ácido muriático ( 80 g/l ) até a profundidade desejada.
4. Lavar em água corrente
5. Secar em estufa
6. Aplicar tinta Sintética ou Duco na superfície corroída. Secar
7. Aplicar um solvente pesado ( Água Raz ) na superfície e posteriormente raspar a tinta reserva com uma espátula de acrílico.
A tinta utilizada como reserva deve ser a GR 19.

Aço inoxidável, latão ou cobre.

1. Corroer em solução de Cloreto Férrico (percloreto de ferro ) a 100 g/l até a obtenção da camada desejada.
2. Lavar em água corrente. Secar
3. Aplicar tinta Sintética ou Duco na superfície. Secar.
4. Aplicar solvente pesado na superfície e posteriormente raspar a tinta reserva com uma espátula de acrílico.
Utilizar tinta reserva GR 19. A tinta foto-sensível CP 30 também pode ser utilizada com pequenas mudanças no procedimento.

Eletro-corrosão

Para uso principalmente em aço inoxidável.
Acelera a corrosão, devido ao uso de corrente elétrica proveniente de um retificador.

A peça é presa através de ganchos apropriados ao terminal positivo do retificador e mergulhado em um tanque com uma solução de ácido Sulfúrico. O tanque é semelhante aos utilizados na anodização do alumínio.

Corrosão do alumínio
1. Desengraxe – 50 / 100 g/l de Soda Caustica. escama + 0,05g/l de protetor Anodal ANC
2. Neutralização Ácido Nítrico – 200 g/l
3. Anodização 15 minutos –
4. Lavar e Secar
5. Imprimir com GR 19 – Tela 100/120
6. Secar 10/20 min 150 oC
7. Colocar em uma solução de Soda Caustica durante 1 min. (Solução de 50 g/l de NaOH).
8. Lavar
9. Colocar em uma solução de Ácido Muriático e corroer até a medida desejada. (Solução de 500 g/l de Ácido Muriático )
10. Lavar e Secar
11. Pintar o baixo relevo com tinta sintética, duco ou epóxi.
12. Secar bem
13. Passar Solvente GR-19 (pincel, rolo ou pulverizar).
14. Aguardar até que a GR 19 comece a amolecer
15. Retirar a tinta por raspagem com espátula de acrílico ou latão

Corrosão de aço inox e latão
1. Desengraxe – 50 / 100 g/l de Soda Caustica escama + 0,05g/l de protetor Anodal FB
2. Neutralização Ácido Nítrico – 200 g/l – 1 / 3 min.
3. Lavar e Secar
4. Imprimir com GR 19 – Tela 100/120
5. Secar 10 / 20 min – 150 oC
6. Colocar em uma solução de Cloreto Férrico (300 g/l) e corroer até a medida desejada.
É importante que durante a corrosão, haja agitação do banho, da peça ou de ambos.
O uso de máquinas jateadoras ou pulverizadoras aceleram o processo.
7. Lavar e secar
8. Pintar o baixo relevo com tinta sintética, duco ou epóxi.
9. Secar bem
10. Passar Solvente GR-19 (pincel, rolo ou pulverizar )
11. Aguardar até que a GR 19 comece a amolecer
12. Retirar a tinta por raspagem com espátula de acrílico ou latão

fonte: cpacorantes