Entendendo as Cores como Figuras Geométricas

Escrito por

Existe uma forma de bem resumida e inteligente de representar as cores que conhecemos: por meio de figuras geométricas.

Independente de pigmentos ou da luz, todas as cores podem ser representadas por três valores numéricos – afinal, o espaço físico também tem três dimensões: a altura, largura e profundidade.

Assim, é possível representá-las utilizando cubos ou cones.

Veja a seguir como funciona.

O Cubo das Cores

O cubo das cores nos ajuda a visualizar todas as cores como um objeto tridimensional.

Nele, cada uma das oito arestas representa uma cor extrema. Em duas pontas separadas ficam as cores preta e a branca.

Das seis arestas restantes, três representam as três cores primárias subtrativas (pigmentos) e três aditivas (luzes).

Cada face representa a mistura de duas cores primárias, sendo que a outra ou está completamente ausente ou presente.

Cores: Os Cones Duplos

cone de coresOutra forma simples de pensar as cores é em dois cones invertidos: girando no eixo dos cones temos as diferentes matizes do arco íris.

Nas pontas dos cones temos os extremos de luminosidade: o branco onde todas as cores se juntam e o preto, escuro onde não existe cor.

Finalmente andando para o centro do círculo temos a saturação que pode ser imaginada como a “pureza” de cada cor. Na extremidade temos apenas o vermelho, amarelo e etc puros.

Ao caminhar para o centro de cada círculo temos cores mais misturadas, passamos pelo marrom e finalmente temos a cor mais dessaturada possível, uma linha reta com diversos tons de cinza.